Indústria ainda não mostra sinais de retomada no RS - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte17/01/2020 | 13h51

Indústria ainda não mostra sinais de retomada no RS

Índice divulgado pela Fiergs mostra queda de 0,8% em novembro de 2019 na comparação com outubro

Indústria ainda não mostra sinais de retomada no RS Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS) divulgado nesta quinta-feira (16) pela Fiergs, a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), mostra uma queda de 0,8% em novembro de 2019, na comparação com outubro, quando o indicador já havia recuado 1,1%. O resultado revela uma nova fase de declínio a partir de junho de 2019, o que leva a atividade industrial no RS no mês aos patamares de março de 2018.

O índice gaúcho está alinhado ao nacional. Há uma semana, o IBGE divulgou que a produção industrial no país experimentou queda de 1,2% em novembro.  No país, no entanto, o recuo foi precedido por três meses de alta. Ainda assim, o acumulado de janeiro a novembro de 2019 revela uma queda de 1,1%.

Voltando ao IDI-RS, dos seis componentes do índice, nenhum cresceu em novembro: foram negativos os desempenhos das compras industriais (-8,4%), do faturamento real (-2,5%), da massa salarial real (-0,4%) e da utilização da capacidade instalada-UCI (-0,6 ponto percentual). As horas trabalhadas e o emprego ficaram estáveis. E ainda, no acumulado de janeiro a novembro de 2019, em relação ao mesmo período de 2018, chama atenção o perfil disseminado de resultados negativos, em 10 dos 17 setores.

Os indicadores econômicos do país, e o Estado acompanha junto, seguem vacilantes. O que salva são alguns sinais que compõem o cenário econômico, com a taxa de juros e sinalizadores de retomada, como na construção civil, a justificar uma expectativa positiva para 2020.

A pergunta que permanece no ar é aquela: será que desta vez vai?

Expectativa em Caxias

Apesar da incerteza e da hesitação dos indicadores da indústria, o Simecs (o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul) revelou, também uma semana atrás, a expectativa de crescimento entre 2% e 2,5% em 2020 na base do sindicato.

PIB para cima

Mesmo convivendo com índices ainda negativos que não confirmam uma sólida retomada, o Ministério da Economia revisou para cima as projeções do PIB de 2019 e 2020. A expectativa para o avanço da atividade econômica em 2019, que estava em 0,9% em boletim divulgado em novembro, avançou para 1,12%. O dado fechado do ano passado ainda não foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

2,40% em 2020

Para 2020, o Ministério da Economia espera um avanço do PIB de 2,40%, ante projeção anterior de 2,32%. As estimativas foram divulgadas nesta terça-feira (14) pela Secretaria de Política Econômica.

"Os indicadores de emprego e atividade têm apresentado um cenário consistente para a retomada da economia em 2020", diz o relatório da secretaria.

Leia também
Exportações do polo moveleiro cresceram 10,7% em 2019
Perdas chegam a quase R$ 150 milhões em municípios da Serra que sofrem com estiagem
Marcopolo México lança o Viaggio 950

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros