Um ano difícil e suado para o empresariado - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte11/10/2019 | 11h00Atualizada em 11/10/2019 | 11h00

Um ano difícil e suado para o empresariado

A crise econômica mais drástica foi superada, mas agora o momento é de consolidação de um momento de mais lucidez nos negócios

Quando 2019 começou, os empresários ouvidos pela coluna tinham uma expectativa bem superior do que a atestada na prática. Passados mais do que nove meses, não dá para dizer que foi um ano perdido, mas sim um ano suado, de dificuldades e muitos desafios.

A crise econômica mais drástica foi superada, mas agora o momento é de consolidação de um momento de mais lucidez nos negócios, de mais assertividade, sem ousadias que possam comprometer a saúde financeira de empresas e famílias. 

A indústria caxiense já tinha demonstrado a virada da chave para um cenário mais empolgante ainda no ano passado. Por isso, não está crescendo tanto. A base de comparação é alta. No acumulado de janeiro a agosto de 2019, últimos números divulgados pela CIC, a indústria local acumula avanço de 2,1% no ano e de 4,6% em 12 meses. 

Os percentuais estão longe de impressionar, mas denotam um crescimento sustentável. Para o futuro, o setor fabril investe em equipamentos, modernização e projeta passos mais largos, evidenciados na Mercopar. 

O consumidor, com o salário ainda corroído, mantém a cautela, mas já se permite assumir algumas dívidas. 

Leia mais
Ivanir Gasparin é candidato à reeleição da CIC de Caxias
UCS é a 6ª melhor universidade particular do país
Dia das Crianças movimenta comércio caxiense

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros