"A cada ideia, há outras 700 iguaizinhas" - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte21/10/2019 | 19h21Atualizada em 21/10/2019 | 19h21

"A cada ideia, há outras 700 iguaizinhas"

Consultor Renato Grinberg falou sobre inovação na reunião-almoço da CIC Caxias alusiva a aniversário de 65 anos de empresa Soprano

"A cada ideia, há outras 700 iguaizinhas" Julio Soares/Objetiva
Foto: Julio Soares / Objetiva
Pioneiro
Pioneiro

A reunião-almoço da CIC Caxias alusiva aos 65 anos da Soprano teve como palestrante o executivo e consultor Renato Grinberg. Também escritor de best-sellers voltados ao mundo dos negócios, Grinberg abordou em sua apresentação o tema inovação. 

Confira no quadro, alguns destaques:

"A inovação pela inovação não serve para nada. Não dá para ter inovação sem execução."

"Há estatísticas que mostram que, a cada ideia, existem 700 outras iguaizinhas no mundo inteiro. Por que uma delas aparece e as outras não? 90% de todas as estratégias que falham, falham pela execução."

"É preciso conseguir saber trabalhar com o velho e o novo. Tem produtos que têm funcionado, mas que uma hora, se não forem renovados, perdem a relevância, mas trocar o tempo todo sem fazer transição adequada também é um problema. Mas o maior problema é buscar a inovação somente quando as coisas começam a ficar ruins. Não pode, a busca tem de ser constante, e você vai testando."

Soprano homenageada

Rodrigo Miotti, Ivanir Gasparin e Gustavo Miotti, respectivamente.
Foto: Julio Soares / Objetiva

A Soprano, de Farroupilha, foi homenageada na CIC pelos 65 anos de fundação. A CIC Caxias, CICS Farroupilha (Câmara de Indústria, Comércio e Serviços) e os sindicatos da Indústria Metalúrgica, Mecânica e de Materiais Elétricos (Simecs) e da Indústria do Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) entregaram placas aos irmãos Gustavo e Rodrigo Miotti (à esquerda da foto), representantes da empresa e filhos fundador, Adelino Miotti (falecido em 2010).

A Soprano é referência nos segmentos da construção civil, materiais elétricos, moveleiro e utilidades domésticas. A empresa iniciou suas atividades com produção de acordeões em 1954. Em 1968, encerrou essa linha e começou a de ferragens para esquadrias. Gradualmente, nas décadas seguintes, expandiu com fechaduras, cilindros hidráulicos, utilidades térmicas e outros produtos.

PARA O MUNDO

Com matriz em Farroupilha, a empresa tem ainda unidades em Caxias do Sul e Campo Grande (MS), além de centros de distribuição na Cidade do México e em San Salvador e um escritório  em Xangai, na China.

Leia também
Presidente da CIC faz apelo em tom de crítica à prefeitura de Caxias
"A reforma é cruel, com prejuízo para todos", critica senador

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros