"A China não é mais concorrente a se temer, mas Santa Catarina é", diz empresário caxiense - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

+Serra02/09/2019 | 08h30Atualizada em 02/09/2019 | 11h13

"A China não é mais concorrente a se temer, mas Santa Catarina é", diz empresário caxiense

Rogério Menegotto fala do investimento de R$ 1 milhão na ampliação da Bordados Benevi, nascida num porão há 28 anos em Caxias 

"A China não é mais concorrente a se temer, mas Santa Catarina é", diz empresário caxiense Fabio Grison/divulgação
Foto: Fabio Grison / divulgação

Com fábrica e loja-matriz em Caxias do Sul, e filiais em Tramandaí e Farroupilha, a Bordados Benevi foi fundada há 28 anos por Maria Rech Menegotto e o marido Waldemar Menegotto. Hoje, é administrada pelo filho Rogério Menegotto. Começou num porão, passando por uma sala comercial e, posteriormente, ao pavilhão em que opera hoje com uma equipe de 25 funcionários, no bairro Cruzeiro.  No momento, está em fase de ampliação de sua estrutura física, agregando um novo pavilhão, o que demandou investimento de R$ 1 milhão.

Com otimismo nos negócios, a fabricante de peças de cama, mesa e banho adquiriu 20% a mais de matéria-prima para a linha inverno, formada por lençóis, edredons e coberdrons fabricados a partir dos novos tecidos Petenatti. Qual a receita de longevidade?

– Nunca fique satisfeito e busque formas criativas para melhorar – responde Rogério Menegotto, há 26 anos atuando na Bordados Benevi.

A seguir, entrevista com o diretor:                          

Como chegar a quase três décadas num mercado tão concorrido?
O principal é estar atento às mudanças, sempre renovando e buscando novas tecnologias. O setor têxtil pode aparentar ter poucas inovações tecnológicas, mas na realidade há sempre novidades. É necessário estar em constante adaptação. Ao longo da nossa trajetória, buscamos estratégias para renovar os produtos e ampliar o nosso foco de atuação para novas regiões, expandindo a venda e o mercado. Esse é um dos fatores que fizeram a Bordados Benevi ter forte atuação em todo o Estado, comercializando em feiras para o varejo e atendendo ao público atacadista. É preciso pesquisar novos mercados. Atualmente, temos processos de produção interna com máquinas importadas e nacionais que proporcionam uma produtividade maior, eliminando etapas na cadeia produtiva. Tudo isso, aliado à constante busca de matérias-primas de qualidade e ao empenho para acompanhar as novidades e tendências, garante uma base sólida para continuar prosperando.

Como driblar a concorrência com os produtos asiáticos e de grandes magazines?
Como estamos no sul do país e temos uma demanda maior por artigos de tecidos pesados e volumosos, dispomos de um leque mais amplo de produtos, que para o mercado asiático fica difícil competir, pois torna-se inviável a exportação de peças desse porte. A Bordados Benevi, por exemplo, trabalha com o edredom com dupla face sherpa e plush, que tem alta receptividade no mercado local, por conta dos nossos invernos mais rigorosos, mas também se provou um produto de boa inserção em demais regiões. A Região Sul tem sido reconhecida como uma formadora de tendências no segmento de cama, mesa e banho, o que acaba se tornando um diferencial para a comercialização no país. Outro diferencial da Bordados Benevi, em relação às grandes corporações, é que essas empresas produzem em escala industrial, o que não permite o mesmo cuidado. 

 A personalização é importante.
Por sermos uma empresa familiar, com tradição na confecção, conseguimos impor um cuidado individual para cada peça produzida, além disso, em nossa produção ainda são mantidos alguns itens com bordados em técnicas manuais, entre eles os jogos de cozinha, que seguem tradições de quase 30 anos, empregando um diferencial único. Quanto à competitividade do mercado, entendemos que a China não é mais o concorrente a se temer. Acreditamos que essa etapa já foi ultrapassada, o concorrente mais forte atualmente é  Santa Catarina, pois, além de ser uma região que tem se destacado no desenvolvimento tecnológico do setor têxtil, a questão tributária, que é mais amena no Estado vizinho, cria novos desafios para inserir o produto gaúcho em outras localidades, já que os empresários catarinenses trabalham com valores reduzidos e produtos de qualidade similar.

Qual a estrutura?
A fábrica conta com estrutura de 1.300m² (em expansão), e 25 funcionários distribuídos entre os setores Administrativo, Financeiro, Comercial e Produção (Equipes de Costura, Setor de Bordado, Setor de Corte e Embalagem).

Os principais mercados?
Atualmente, temos forte atuação em todo o Estado com a comercialização para atacado e varejo. Além disso, a empresa iniciou sua inserção no mercado atacadista de Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Quais os planos de expansão em 2019?
A empresa prevê a expansão com a reestruturação do maquinário e estrutura física da empresa, para melhorar a linha de produção, a fim de atender melhor ao segmento atacadista, sendo esse o foco da Bordados Benevi para o próximo ano. Os investimentos incluem um novo pavilhão de 500m², que demandou investimento de cerca de R$ 1 milhão em sua estrutura física, e está em obras no momento.

A crise dos últimos anos impactou nos negócios?
Sim, a crise teve impacto econômico. A empresa, que vinha em uma constante de crescimento, precisou se remodelar quanto a custos, processos de produção, além de buscar novos produtos. Por conta da crise, hoje a empresa opera saudável, porém com lucratividade inferior ao esperado, mas estamos driblando esses desafios mesmo com a redução financeira. Acreditamos que esse é apenas mais um ciclo para ser superado.

O que o inverno representa no contexto dos negócios?
O inverno é fundamental para a manutenção da saúde financeira da empresa. Essa estação é a base em que conseguimos gerar verba para investir e continuar crescendo. Em outras épocas conseguimos manter a margem de desempenho, porém, é com o inverno que obtemos o diferencial necessário que nos oportuniza o crescimento.

Como se reinventar sem perder a essência?
Primeiramente é necessário manter os princípios de qualidade da empresa em qualquer momento, seja em épocas de crescimento ou em períodos de crise. Temos como meta oferecer produtos de qualidade que sejam duradouros. Isso nos permite explorar novas opções e manter os nossos clientes fiéis. Atualmente, temos na base de clientes consumidores que são mantidos há duas gerações. Conquistamos grande reputação no Estado, nos destacando principalmente no interior da Serra Gaúcha, na região Metropolitana e na região das Missões.

Que dicas daria a um jovem empreendedor?
Tenha persistência e buque preservar a motivação. Procure pelas soluções e preserve os seus princípios, no caso nós não abrimos mão da qualidade, o caminho do crescimento. Persiga a melhoria. Use a tecnologia a seu favor para todas as etapas na sua empresa. Nunca fique satisfeito e encontre formas criativas para melhorar. Sempre busque uma solução, porque ela existe! Alguém sempre vai vender, o consumo está aí, só temos que saber como chegar ao consumidor.

Leia mais
Caxias do Sul ganhará clínica capilar de R$ 1 milhão
Círculo investe R$ 1,5 milhão em novo Centro de Oncologia 
Tradicional Bar 13 é vendido em Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros