Marcopolo, de Caxias, comemora 70 anos com trajetória de crescimento  - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte05/08/2019 | 18h00Atualizada em 05/08/2019 | 18h47

Marcopolo, de Caxias, comemora 70 anos com trajetória de crescimento 

Fabricante registrou aumento de 9,9% na receita líquida do primeiro semestre em relação ao mesmo período do ano passado

Marcopolo, de Caxias, comemora 70 anos com trajetória de crescimento  Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

No embalo do aniversário de seus 70 anos de história, a serem comemorados nesta terça-feira, a Marcopolo divulgou seu balanço no primeiro semestre de 2019. O momento é de festa, pois a fabricante obteve receita líquida consolidada de R$ 2,040 bilhões de janeiro a junho, um avanço de 9,9% em relação ao mesmo período de 2018 (R$ 1,856 bilhão). 

Duas frentes podem ser destacadas. Primeira: a elevação das vendas no mercado interno, que cresceram 52,5%. Segunda: os resultados obtidos com os programas de maior produtividade e redução de custos, proporcionando a elevação do lucro líquido, que atingiu R$ 117,9 milhões, alta de 117,1% no período.

A produção mundial da Marcopolo cresceu 13,2%, atingindo 7.837 unidades fabricadas no semestre, contra 6.922 no mesmo período do ano anterior.  A fabricação nas plantas brasileiras também avançou e passou de 6.076 para 6.875 veículos, com incremento de 13,2%. Os segmentos que mais cresceram foram os de micro-ônibus (57,2%) e dos veículos Volare (35,5%).

– Os resultados apresentados pela Marcopolo no primeiro semestre de 2019 reforçam a consistência do processo de recuperação do mercado interno, com aumento de volumes em todos os segmentos de negócio – destaca José Antonio Valiati, CFO e diretor de Relações com Investidores da Marcopolo. 

Apesar do momento de cautela da economia brasileira, a volta gradual da demanda por ônibus evidencia o represamento por renovação de frotas ocorrido entre 2015 a 2017.

Nas fábricas externas, os destaques continuam sendo as operações do México e da Colômbia, que cresceram 90,8% (750 unidades contra 397) e 26,9% (754 unidades contra 594), respectivamente. Na Colômbia, a Superpolo mantém o cronograma de entregas para a renovação da frota de Bogotá, trocando modelos urbanos simples por ônibus articulados. 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros