De atendimento a amigas à loja própria: empresária investe R$ 100 mil para abrir negócio - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte27/08/2019 | 14h20Atualizada em 27/08/2019 | 15h07

De atendimento a amigas à loja própria: empresária investe R$ 100 mil para abrir negócio

Após atuar como sacoleira, Catiane Sottoriva Favaro percebeu que era hora de ousar

De atendimento a amigas à loja própria: empresária investe R$ 100 mil para abrir negócio claudio favaro neto/divulgação
Foto: claudio favaro neto / divulgação

Após atuar como sacoleira e depois com venda de roupas em uma peça de sua própria casa, Catiane Sottoriva Favaro percebeu que era hora de ousar.

– Mesmo com a economia passando por dificuldades, obtive resultado positivo. Meu trabalho e dedicação culminaram em um crescimento acima de 40% ao ano – destaca.

Dessa forma, após três anos de mercado, abriu neste mês seu primeiro ponto comercial, na Rua Guerino Sanvitto, 704, sala 509 (Comercial Maia), no Villagio Iguatemi. Focada em moda feminina, a loja demandou investimento de R$ 100 mil e gerou dois empregos diretos e dois indiretos.

A Kati Modas aposta em diferenciais como a divulgação dos looks em redes sociais, sendo que a dona faz as vezes de modelo para testar as combinações. 

– Eu visto e posto para as clientes verem como ficam as peças em pessoas “normais”, e não apenas em modelos de revistas das marcas – afirma.

 No futuro, projetos envolvendo filiais e o e-commerce estão na mira da Kati Modas, que projeta repetir o crescimento de 40% em 2019, por conta de um rígido planejamento.

Segredo? 

– Trabalho em média de 15 a 16 horas por dia com foco nas vendas – responde Catiane, que tem como sócio o marido Claudio Favaro Neto. 

Leia mais
70 anos da Randon, de Caxias, são homenageados pela CIC 
Agrale assina ônibus a GNV que passou a circular em Buenos Aires
Almoço por quilo já não é tão acessível

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros