"A Mercopar é de Caxias, está em Caxias e permanecerá em Caxias" - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte15/07/2019 | 19h17Atualizada em 15/07/2019 | 19h26

"A Mercopar é de Caxias, está em Caxias e permanecerá em Caxias"

Em reunião-almoço da CIC, gerente regional do Sebrae reafirmou compromisso com a cidade

"A Mercopar é de Caxias, está em Caxias e permanecerá em Caxias" Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

É senso comum que Caxias do Sul perdeu competitividade e poderia explorar de forma mais estratégica o turismo de negócios, aproveitando a excelência da cadeia hoteleira e de serviços. 

Leia mais
Grupo caxiense figura em ranking internacional 
Concessionária muda de endereço em Caxias do Sul
Caxias do Sul, solo fértil para investir

Também é um temor antigo a perda da Mercopar, sua principal feira industrial, para outros polos, ameaça descartada nesta segunda-feira pelo gerente regional do Sebrae, Cláudio Peiter, durante reunião-almoço da CIC de Caxias.

– Muito se falou sobre a permanência da feira em Caxias do Sul. A feira é de Caxias do Sul, está em Caxias do Sul e permanecerá em Caxias do Sul. Mas a comunidade empresarial de Caxias do Sul também é responsável pela atualização e sucesso da feira – destacou, ao ser aplaudido. 

Nas entrelinhas de sua fala, um apelo para a importância das entidades e empresários da cidade abraçarem de forma efetiva essa “causa”.

Até porque a Mercopar perdeu desde o ano passado a parceria da Hannover Fairs Sulamérica, que deixou de realizar eventos no Brasil. Na organização, permanece exclusivamente o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do RS (Sebrae), com o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs). Em 2018, nenhuma entidade local se envolveu no processo de promoção, apenas adquiriram espaços institucionais.

Um ponto que sempre foi questionado é a estrutura do parque de eventos da Festa da Uva, que já causou transtornos e prejuízos com maquinários. Mesmo assim, Peiter mostrou otimismo com a edição 2019  da Feira de Inovação Industrial, que ocorre de 1º a 3 de outubro.

– Após anos de redução de tamanho em razão de dificuldades, este ano a feira conta com uma reversão de quadro, muito se deve pela parceria do Sebrae/Fiergs, que torna a feira muito mais forte. A Mercopar está 30% maior do que no ano passado, tanto por participantes quanto em espaço vendido. São 4,2 mil metros quadrados já vendidos e a ideia é chegar em 6 mil metros. Estamos com 250 empresas e temos espaço para mais –  afirmou.

A Mercopar representa um fiel termômetro da retomada fabril.

Leia também
Caxias do Sul ganha primeiro espaço de contraturno escolar inspirado na Itália
Comércio de Bento comemora redução da inadimplência
Crise na Argentina desacelera as exportações gaúchas




 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros