Exportações crescem com base de comparação depreciada - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte14/06/2019 | 13h54Atualizada em 14/06/2019 | 13h54

Exportações crescem com base de comparação depreciada

Embarques da indústria gaúcha avançaram 17,4% sobre maio de 2018, por conta da greve dos caminhoneiros

É fácil já ir comemorando o aumento de 17,4% nas exportações da indústria gaúcha, que alcançaram US$ 1,1 bilhão em maio.

Leia mais
Sindilojas Caxias promoverá ação contra a pirataria no Centro
Caxias ganha coworking de arquitetura

No entanto, a forte escalada sobre o mesmo mês do ano passado foi influenciada pela base de comparação depreciada, em função da greve dos caminhoneiros, e o início do colapso da economia argentina. 

– A crise na Argentina, um dos principais compradores de produtos do Estado, continua a contribuir negativamente para o desempenho de nossas vendas externas. Em maio, a redução das exportações gaúchas para o país vizinho chegou a 35% – declara o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Porcello Petry. 

Os argentinos se mantiveram em terceiro lugar no ranking dos destinos das vendas gaúchas, atrás da líder China (queda de 40,5%) e dos Estados Unidos (crescimento de 68,1%). 

Entre os setores que se destacaram nos embarques está um com forte presença na Serra, o de máquinas e equipamentos.

Leia também
Santa Clara investe R$ 130 milhões em nova indústria de laticínios
Criado o Itinerário Cultural de Aldo Locatelli, em Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros