Dada largada às negociações na convenção dos comerciários - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte11/06/2019 | 12h58Atualizada em 11/06/2019 | 12h58

Dada largada às negociações na convenção dos comerciários

Comerciários solicitaram a reposição do INPC do período e mais 5% de aumento real nos salários

Em encontro nesta segunda-feira, na sede do Sindilojas, foi dada a largada à negociação da convenção coletiva do comércio caxiense. A presidente da entidade patronal, Idalice Manchini, recebeu os representantes do Sindicato dos Empregados no Comércio para iniciar o debate sobre a pauta de reivindicações.

Leia mais
Veículo elétrico na Austrália será montado sobre plataforma do Marruá Agrale, de Caxias
Randon inaugura unidade de reposição de peças no Espírito Santo

A comissão de negociação do Sindilojas frisou a possibilidade de aumentar o prazo para a compensação do Banco de Horas, a ampliação da jornada de trabalho nos domingos e feriados de seis para oito horas, bem como a adequação da convenção coletiva à Reforma Trabalhista. 

Já os trabalhadores solicitam a reposição do Índice Nacional de Preços (INPC) do período e mais 5% de aumento real nos salários e benefícios, além de um piso de R$ 1,6 mil, bem como cláusulas sociais, que incluem vale-refeição, adicional de horas extras, triênio e quinquênio, auxílio-creche e pagamento nos domingos e feriados.

O presidente do Sindicomerciários, Nilvo Riboldi, solicitou ao setor patronal a prorrogação por dois meses (até setembro) para a convenção coletiva. Dessa forma, a categoria não ficaria desprotegida e sem direitos caso ocorra algum impasse ou demora nas negociações. A próxima reunião está marcada para o dia  10 de julho.

Leia ainda
Caxias do Sul recebe primeira unidade gaúcha de empresa de consórcio imobiliário
Malharia da Serra investe R$ 1 milhão para abrir primeira loja em São Paulo


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros