Randon lança pedra fundamental para o memorial que retrata a história do setor de transporte de cargas - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte08/05/2019 | 09h05Atualizada em 08/05/2019 | 13h12

Randon lança pedra fundamental para o memorial que retrata a história do setor de transporte de cargas

Evento integra as ações comemorativas aos 70 anos do maior conglomerado de implementos rodoviários na América Latina

Randon lança pedra fundamental para o memorial que retrata a história do setor de transporte de cargas Imagens 3D/reorodução
Foto: Imagens 3D / reorodução

Esta quarta-feira é um dia carregado de afeto e orgulho para a família Randon, que lança, em evento de manhã, a pedra fundamental de um projeto que evidencia o viés comunitário do grupo e de referência no transporte de cargas no Brasil.

Com a presença de herdeiros do fundador Raul Anselmo Randon – falecido em 3 de março de 2018, aos 88 anos –, o Memorial Randon será construído em área próxima ao Jardim Botânico de Caxias. O evento integra as ações comemorativas aos 70 anos do maior conglomerado de implementos rodoviários na América Latina. 

 Leia mais
Randon vai construir memorial com prédios que remetem à trajetória da empresa em Caxias
Randon, de Caxias, não dá pausa em seu projeto de expansão
Como os setores automotivo, eletroeletrônico e metalmecânico da Serra enxergam 2019? 

O espaço, coordenado pelo Instituto Elisabetha Randon (IER), braço social das Empresas Randon, será um presente à cidade. Nasce com a pretensão de tornar-se um local público e empresarial, voltado à preservação da memória da cidade, da indústria e do transporte de cargas no Brasil.

A comunidade terá à disposição salas de pesquisa, videoteca, auditório com cadeiras removíveis, exposições, espetáculos e oficinas culturais, além de café-bistrô e loja de souvenirs.

Três prédios históricos que abrigaram em sua fundação, em 1949, a ferraria e a Mecânica Randon serão reproduzidos no Memorial e disponibilizarão documentos e objetos das empresas.  

 A obra foi aprovada junto ao Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet. Está em fase de captação de recursos por meio de cotas de patrocínio, a serem destinados à finalização do memorial de 3 mil metros quadrados de área construída.  

A diretora-presidente do IER, Maurien Randon Barbosa, dimensiona os desafios, mas comemora o primeiro grande passo:

– Apesar do longo caminho ainda a percorrer para a captação de todo recurso necessário para a execução deste projeto e finalização da obra, fazer o lançamento da pedra fundamental é muito especial – declara.

Quando concluído, o espaço se tornará um centro de convergência para historiadores, educadores, estudantes, pesquisadores, promotores culturais, empresas parceiras, comunidade e, também, uma atração turística.

Leia também
Motorista de aplicativo tem carro roubado em Caxias do Sul
Jaguatirica e tamanduá são resgatados em Vacaria

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros