Por que 2019 ainda não decolou? - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte24/05/2019 | 07h13Atualizada em 24/05/2019 | 07h13

Por que 2019 ainda não decolou?

No geral, o cenário está num ritmo mais devagar do que se imaginava

O ano começou com euforia e na expectativa de que os negócios decolariam após um longo período de turbulência. 2019 avança e pode-se dizer que, sim, a indústria superou seu colapso. O comércio luta para tirar o clima de insegurança que ainda pauta o consumidor.

Porém, no geral, o cenário está num ritmo mais devagar do que se imaginava. É como se vivêssemos  num clima de estabilização após a melhora dos indicadores. Preocupa é que as pesquisas ainda apontam descrédito no mercado. 

O Índice de Confiança do Empresário Industrial, divulgado pela Fiergs,  registrou em maio a quarta queda consecutiva, para 57,7 pontos, no menor patamar desde outubro de 2018.  Os empreendedores acreditam que só o avanço das reformas poderia destravar a economia. Mas não enxergam uma reversão de expectativas e de contexto nos próximos seis meses. 

O percentual de industriais  otimistas com a economia brasileira recuou de 80,4%, em fevereiro, para 41,8%, em maio. Com isso, empresários postergam investimentos, impedindo mais empregos e renda.  

O trabalhador, inseguro, compra o necessário e não raro amarga a preocupação causada pelo endividamento e pelo desemprego. Algo é tácito: não adianta esperar por governos. Vence quem batalha e persiste.

Leia mais:

 Torres terá residencial com apartamentos que custam mais de R$ 6 milhões

 Marcopolo, de Caxias, já exportou 613 talentos em nove anos

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros