L'osteria Del Gallo volta à ativa em Flores da Cunha - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte08/05/2019 | 16h00Atualizada em 08/05/2019 | 16h00

L'osteria Del Gallo volta à ativa em Flores da Cunha

A reestreia promete casa cheia, pois as reservas estão quase esgotadas

L'osteria Del Gallo volta à ativa em Flores da Cunha Eriel Giotti/Divulgação
Quem assume o comando em sua nova fase é Diego Boff, filho do fundador Clóvis, hoje aposentado Foto: Eriel Giotti / Divulgação

Flores da Cunha, terra do galo e da L'osteria Del Gallo.  Esse restaurante clássico da cidade – que ganhou fama junto aos moradores da Serra entre os anos de 1993 e 2007 –, reabre as portas estrategicamente no próximo domingo, Dia das Mães. A reestreia promete casa cheia, pois as reservas estão quase esgotadas.

O estabelecimento segue a tradição familiar, e quem assume o comando em sua nova fase é Diego Boff (foto), filho do fundador Clóvis, hoje aposentado. Passa o legado ao herdeiro, que seguirá com as receitas de sucesso do antigo menu, além de agregar novos pratos a partir de sua formação na Escola de Gastronomia UCS-ICIF.  Uma pitada extra: o clássico filé à parmegiana será o carro-chefe do cardápio. A intenção é imprimir um toque contemporâneo à gastronomia típica regional.

A L'osteria Del Gallo atenderá no mesmo endereço em que outrora funcionou, na Rua Heitor Curra, 2.349, no centro de Flores da Cunha. As mais de 200 réplicas de galos vindas da França, Bélgica, Itália, Chile, Inglaterra e Portugal, da coleção de Clóvis, voltam ao ambiente decorando as paredes e prateleiras. 

São modelos em porcelana, madeira, tecido, concreto, metal, vidro, resina, plástico, louça, muitos trazidos por amigos em viagens ao mundo, enaltecendo o símbolo da cidade. Após 12 anos fechada, a L'osteria Del Gallo reestreia com 10 funcionários fixos, entre garçons, equipe na cozinha e recepcionista. 

Nos finais de semana, a equipe ganhará reforço. E o menu? De quarta a sábado, as opções são a la carte para o jantar. Já aos domingos, será oferecido um almoço com rodízio de carnes, massas e risotos. 

De olho no potencial econômico da região, o espaço também apostará em reserva para grupos empresariais no horário de almoço, durante os dias de semana. A carta de bebidas será recheada com vinhos e espumantes produzidos na Serra Gaúcha, e alguns rótulos importados, além de cervejas. Em dois anos de funcionamento, Diego Boff tem a meta de ampliar em 20% os negócios. 

Leia mais:

 Como os setores automotivo, eletroeletrônico e metalmecânico da Serra enxergam 2019?

 Randon lança pedra fundamental para o memorial que retrata a história do setor de transporte de cargas

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros