2018, o ano da volta dos empregos a Caxias do Sul - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte29/12/2018 | 10h00Atualizada em 29/12/2018 | 10h13

2018, o ano da volta dos empregos a Caxias do Sul

Após quatro anos de déficit na criação de vagas, cidade é a que mais contratou no RS no ano, com 7.615 oportunidades

2018, o ano da volta dos empregos a Caxias do Sul Diego Redel/Agencia RBS
Se desde o início da crise econômica foram fechados 25 mil postos de trabalho em Caxias, pelo menos já se recuperou quase 18 mil Foto: Diego Redel / Agencia RBS

Se houvesse uma palavra para definir a economia caxiense em 2018, ela seria “empregos”.

O ano foi de retomada com força da indústria, de consolidação da área de serviços e de retorno ao azul do comércio. Porém, o que mais devolveu ânimo e confiança ao mercado foi a volta da geração de vagas, com a criação impressionante de 7.615 postos de trabalho com carteira assinada ao longo de 2018 (de janeiro a novembro, conforme últimos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged). Esse é o saldo já descontados os desligamentos.

Com isso, Caxias do Sul tem o orgulho de encerrar 2018 (ainda faltam os números de dezembro) com um exército de 165,3 mil trabalhadores formais, após quatro anos de déficit (leia-se fechamento de oportunidades). Foi a cidade gaúcha que mais contratou no ano. Isso anima o mercado, muito embora o contingente de empregos ainda esteja abaixo do parâmetro de 2013, quando a cidade absorvia 183,1 mil profissionais.

Se desde o início da crise foram fechados 25 mil postos de trabalho em Caxias, pelo menos já se recuperou quase 18 mil. É um longo caminho para voltarmos a ser o que já fomos. 2019 promete ser de consolidação dos resultados, e quem sabe de boas surpresas.

Há os desafios dos novos governantes, e as expectativas também, mas certamente continuará fazendo a diferença quem empreende, acredita, gera receita, empregos e traz resultados à comunidade. Se o empresário abriu empregos é porque ele acredita nos negócios não apenas do presente, mas do futuro. 

Bem-vindo 2019!

Leia também
O lucro nas farmácias é tão alto que torna-se possível fazer mágica?

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros