Natureza em meio à cidade: a serenidade Sérgio Tomazzoni e sua relação de amor com o verde e a família - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Sociedade20/11/2020 | 14h00Atualizada em 20/11/2020 | 14h00

Natureza em meio à cidade: a serenidade Sérgio Tomazzoni e sua relação de amor com o verde e a família

Empresário mostra sua coleção centenária de bonsais

Natureza em meio à cidade: a serenidade Sérgio Tomazzoni e sua relação de amor com o verde e a família Alex Battistel/Divulgação
Sérgio Tomazzoni mantém uma floresta de bonsais no bairro Pio X, em Caxias, em meio ao caos urbano Foto: Alex Battistel / Divulgação

Por trás de um muro de pedras em uma esquina do bairro Pio X, em Caxias do Sul, uma floresta de bonsais faz as vezes de um verdadeiro jardim encantado da natureza. Ali, o soberano deste lugar é o empresário Sérgio Tomazzoni, 74 anos, que zela cada uma destas plantas com o esmero de quem celebra a vida.

— Sempre gostei da natureza, senti vontade de plantar e colher, de cuidar. Esses anos em contato com a terra, na colônia, permanecem na gente — diz ele, remontando aos tempos em que vivia na Linha 60, em Flores da Cunha, onde cresceu ao lado dos pais, Armando Ângelo Tomazzoni e Joana Giazzon Tomazzoni (in memoriam).

Leia mais
Sociedade: quer saber mais sobre a produtora audiovisual Victoria Menegolla?
Sociedade: quer saber mais sobre a jovem empresária Larissa Letti?

No quintal em que cuida de cada detalhe das espécies de árvores em miniatura, que dão continuidade à tradição Oriental de jardinagem, Tomazzoni tem uma coleção rara e exemplar. Tem oliveiras com 150 anos, videiras plantadas pelo pai, há 80, e até uma espécie que o bisavô, Clemente Tomazzoni (in memoriam), lançou à terra há mais de cem. A coleção que se iniciou há 22 anos inclui limoeiro, jabuticabeira, pitanga, maçã e nectarina. Todas cumprem seus ciclos, das florações aos frutos.

— Os bonsais ensinam o que há de melhor na vida do ser humano, que é a paz e a tranquilidade, a longevidade e a alegria diárias. E eu só cuido e as elogio todos os dias. São criaturas especiais — afirma.

Empresário que participou do Fitemasul por oito anos e que também integrou a diretoria do Esporte Clube Juventude por uma década, nosso entrevistado também conduz a malharia Friolã, ao lado da esposa, Sirlei Gianni Tomazzoni. É pai da estilista Rafaela Tomazzoni e avô das meninas Giulia e Giorgia Tomazzoni Mantovani.

— Meus prazeres na vida são a minha família, a empresa e o Juventude. Tendo coração, amor pela vida, pelas plantas e a família, não precisa mais nada — declara.

Com um hobby tão especial, Tomazzoni conta que esta paixão é, ao mesmo tempo, um aprendizado constante.

— Meus bonsais têm mais valor sentimental do que financeiro. Eles exigem cuidados permanentes, são particularmente únicos — diz ele, cuja dedicação exige participação recorrente em encontros, cursos e palestras que já o levaram até à Itália. — Os bonsalistas são pessoas do bem. Estou sempre aprendendo. No Japão e na China existem espécies de até mil anos. E a gente fica pensando o quanto aquele bonsai sofreu e ao mesmo tempo foi feliz — filosofa.

Essa sabedoria cultivada em meio a tão belas espécies faz de Sérgio Tomazzoni um sábio das coisas simples, um dedicado artesão de natureza e um aprendiz do cotidiano.

— A força dessas plantas dá energia e sentimentos para a vida. Tudo o que há de bom elas transmitem. A gente percebe que, se fizer algo de errado, elas murcham. É difícil explicar, mas enxergo cada uma delas de forma diferente. Amo todas as plantas e quando estou entre elas, me sinto em paz — complementa.

Lições dos bonsais
:: Disciplina
:: Caráter
:: Senso de horário

Leia mais
Loja Mundo do Artesanato ganhou grafite para comemorar oito anos de história
Cantora de Antônio Prado participa de concurso online de teatro musical
VÍDEO: artista americano mandou recado a alunos de Caxias que fizeram trabalho inspirado nele


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros