Série de entrevistas no Instagram conta a história da dança cênica em Caxias do Sul  - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Dança13/09/2020 | 17h21Atualizada em 13/09/2020 | 19h29

Série de entrevistas no Instagram conta a história da dança cênica em Caxias do Sul 

A partir desta terça-feira, quatro convidados irão conceder entrevista ao jornalista Carlinhos Santos

Série de entrevistas no Instagram conta a história da dança cênica em Caxias do Sul  Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Espetáculo da Cia. Municipal de Dança, fundada nos anos 1990 e que teve Sigrid Nora como primeira diretora Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Mais de 70 anos de história da dança cênica em Caxias do Sul, desde a criação da Escola Municipal de Belas Artes (Emba), em maio de 1949, serão revisitados em quatro entrevistas com nomes representativos desta cena, a partir desta terça-feira . Autor do projeto, o jornalista cultural Carlinhos Santos, conduz as conversas, que serão transmitidas ao vivo e ficarão disponíveis em seu perfil no Instagram (@carlinhos.santos.7). 

A primeira convidada da série é a coreógrafa Gislaine Sacchet, integrante do Coletivo Quarta, grupo de pesquisa em dança contemporânea criado em 2001.

– No papo com a Gislaine iremos falar sobre repertórios artísticos, composição coreográfica, dramaturgia e a manutenção de grupos estáveis de dança em Caxias, além de relembrar a trajetória dela como pesquisadora e sua formação como bailarina, com passagens por escolas que marcaram a história da dança na cidade – destaca o jornalista, que é mestre em Educação pela UCS e crítico de dança.

Além de Gislaine, participam da série o bailarino e coreógrafo Matheus Brusa, expoente da nova geração da dança contemporânea; a pesquisadora Sigrid Nora, integrante do importante grupo Raízes, nos anos 1980, e primeira diretora da Cia. Municipal de Dança (1997-2004); e Sandra Trintinaglia Susin, que fez parte da Emba e ajudou na formação de inúmeros bailarinos, entre eles a filha Lisa Susin, que atualmente dirige a própria escola em Caxias, a Endança Jazz e Cia. 

–  É uma volta no tempo para traçar um percurso desde as origens do ballet em Caxias, suas derivações para a dança moderna e o surgimento das diversas escolas de dança que formaram as novas gerações. Não é a história completa, porque há muitas outras figuras e escolas importantes que ficaram de fora, mas é um recorte de histórias que ajudaram a construir a dança cênica na cidade – resume Carlinhos.

Intitulado Figuras da Dança Cênica em Caxias do Sul, o projeto foi contemplado pelo edital FAC Digital RS, da Secretaria Estadual de Cultura, que visa dar suporte à produção cultural durante a pandemia. Este cenário, aliás, também será abordado na série de lives que se inicia amanhã:

– A gente quer revisitar essa trajetória de grandes momentos que já foi percorrida, justamente para pensar no que se tem de condições para continuar conduzindo dança na cena de Caxias do Sul. Os desafios da pandemia são também os desafios de como a gente se articula para continuar produzindo dança em Caxias do Sul – ressalta o proponente. 

Programação
Terça-feira (15), às 10h30min: Gislaine Sacchet
22 de setembro, 10h30min, Matheus Brusa
29 de setembro, 10h30min, Sigrid Nora
6 de outubro, 10h30min, Sandra Trintinaglia Susin e Lisa Susin

 Leia também
Projeto Circo Sonoro seleciona atrações para a sua terceira edição, em Caxias
MDBF anuncia edição entra, em formato virtual, para outubro

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros