Tríssia Ordovás Sartori: Amo quem diz sim - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Opinião07/08/2020 | 15h31Atualizada em 07/08/2020 | 15h31

Tríssia Ordovás Sartori: Amo quem diz sim

Tenho achado a disponibilidade um comportamento tão raro que não deixo de me empolgar muito quando ela aparece

Tríssia Ordovás Sartori: Amo quem diz sim Fábio Panone Lopes,especial/Especial
Foto: Fábio Panone Lopes,especial / Especial
Tríssia Ordovás Sartori
Tríssia Ordovás Sartori

trissia.ordovas@pioneiro.com

Um dos grandes desafios impostos a quase todo mundo é aprender a dizer não. Saber fazê-lo de maneira assertiva e firme, sem parecer grosseira. Aceitar que existe um limite e ninguém é obrigado a autorizar que ele seja transgredido. Entender que não precisa explicar, basta responder. Não porque não. Não é não. E ponto. Tão difícil, né? 

Em algum momento, o tema já permeou minhas sessões de terapia e acho que evoluí bastante nesse quesito. Minha gentileza vai até um ponto e tudo bem. Sou grata, mas não sou obrigada. Dizer não, não é só necessário, é vital. É libertador!

Leia mais

Tríssia Ordovás Sartori: você sabe o que quer dizer "sawabona"?

Tríssia Ordovás Sartori: Qual será nosso espírito do tempo?

Tríssia Ordovás Sartori: Você é formiga ou aranha?

O que tem me encantado ultimamente, no entanto, é justamente o contrário disso: pessoas que dizem sim. Gente que topa novidades, projetos, desafios, roubadas e nem pergunta direito, apenas acredita e aceita. Não chega ao extremo daquela da canção Folhetim, do Chico, Se acaso me quiseres/ Sou dessas mulheres/Que só dizem sim – apesar de eu adorar esse verso!

Tenho achado a disponibilidade um comportamento tão raro que não deixo de me empolgar muito quando ela aparece. Falar “sim” de verdade diz respeito a aceitar o poder de escolha, a se implicar das próprias decisões, a levar uma história adiante (um casamento, um divórcio, a compra de um imóvel, a possibilidade de uma nova descoberta...). 

As grandes decisões da nossa vida, as grandes alegrias e as maiores decepções só acontecem porque, em algum momento, dissemos sim para elas, como a concretização de uma possibilidade. O tal poder transformador da palavra, da palavra dando sentido ao mundo.

Um dos momentos mais felizes das últimas semanas – que se intensificou nos últimos dias – foi o envolvimento de um monte de pessoas queridas na nova edição do De Manta e Cuia, o projeto lindo da RBS Caxias que destaca as belezas e a potência do inverno na região – apesar da estação sui generis, com termômetros em alta e árvores florescendo. Além dos colegas e dos entrevistados das matérias, está nascendo um clipe que só foi possível porque César, Tomás, Cristiano, Rafael S, Rafael G, Juliano, Duda, Paola, Tatiéli, Samuel e Etiene disseram sim, um sim sonoro e cheio de amor, que vocês poderão conferir nos próximos dias nos nossos veículos. Que possamos ser tão generosos quanto eles e possamos distribuir ‘sins’ convictos, para fazer a roda girar, leve e deliciosamente.

Leia também

Jema Scottá, a Nonna, comemora centenário em Barão

Gilmar Marcílio: narrativas individuais


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros