Frei Jaime: guardar mágoa é reter na memória emoções que envenenam - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Opinião11/08/2020 | 08h00Atualizada em 11/08/2020 | 08h48

Frei Jaime: guardar mágoa é reter na memória emoções que envenenam

É necessário erguer a cabeça, acalmar o coração e seguir em frente

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! O amanhecer acontece de forma leve... A claridade não se atrasa, mesmo que as nuvens estejam presentes... Um novo dia significa uma nova oportunidade, muitas chances, incontáveis motivos... A gratidão é a primeira oração... Que a alegria acompanhe esta nova jornada! Hoje é dia de Santa Clara de Assis... Que ela interceda a Deus pelo fim da pandemia... Precisamos tanto preservar a saúde e recuperar a espontaneidade... Amém! 

"Mágoa significa ‘má água’, água parada. Guardar mágoa é reter na memória emoções que envenenam." 

As histórias humanas são extraordinárias, principalmente quando o capítulo da superação está repleto de detalhes. É incrível perceber como as pessoas conseguem intuir saídas, encontrar alternativas e fazer inúmeros recomeços. Em alguns casos, tinha tudo para não dar certo e a virada acabou sendo excepcional. A vitória pertence àqueles que permanecem focados no ideal, mesmo que seja necessário passar por muitas tribulações. Ter que ‘engolir seco’ não é nenhum sacrifício, quando se trata de salvaguardar a felicidade.                                  

Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro

Todos acabam encontrando insignificâncias, ao longo do caminho. O segredo reside na capacidade de deixar de lado, mesmo que seja dolorido, e continuar em busca dos objetivos traçados. Sentir-se magoado é algo bem comum, até corriqueiro. No entanto, é necessário erguer a cabeça, acalmar o coração e seguir em frente. Tem muita gente guardando mágoas, isto é, ‘água parada’, remoendo fatos passados, tristezas que já perderam o prazo de validade. O esquecimento é sempre muito difícil, mas é possível evitar o desconforto, quando a pessoa deixa de dar importância ao ocorrido. Mas uma coisa faz pensar: é fácil guardar mágoas, mas ninguém recorda, com a mesma frequência, o fato de ter magoado alguém, num dia qualquer. 

É comum colocar-se na posição de vítima, tirando de si mesmo toda a culpa de determinados episódios. Alguns sentimentos, de fatos passados, roubam facilmente a alegria e a normalidade do cotidiano. É preciso crescer emocionalmente e reconhecer que as mágoas até existem, mas as mesmas não devem perdurar por muito tempo. A vida não é curta; ela é suficiente para cumprir a respectiva missão. Ninguém passa sem deixar rastro e marcas. O importante é escolher quais os sinais que serão deixados. A alegria e a paz de espírito dependem muito da capacidade de reavivar frequentemente as boas lembranças e as muitas realizações. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros