UCS Orquestra encerra atividades em 2020 - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Parada03/07/2020 | 09h58Atualizada em 03/07/2020 | 13h55

UCS Orquestra encerra atividades em 2020

De acordo com reitor, trabalhos da formação devem ser retomados no ano que vem

UCS Orquestra encerra atividades em 2020 Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Maestro fez comunicado nas redes sociais Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Um dos maiores patrimônios culturais de Caxias do Sul, a UCS Orquestra está com atividades suspensas, pelo menos até o fim do ano. No início da madrugada desta sexta, o maestro Manfredo Schimedt postou em suas redes sociais um comunicado sobre o encerramento dos trabalhos à frente da formação. "Infelizmente a Universidade de Caxias do Sul tomou esta dolorosa medida. A orquestra, para mim, foi um projeto de vida com a intenção de desenvolvimento, de soma, de algo que realmente contribuísse para o bem-estar do que considero o bem mais precioso: o público", escreveu o maestro em comunicado que tem recebido dezenas de manifestações.

Leia mais
Primeiro CD da Orquestra Sinfônica da UCS está no Spotify
VÍDEO: clássico do Queen ganha versão do Grupo das Cordas da UCS Orquestra
Orquestra da UCS perde metade de seus músicos
Orquestra da UCS perde um terço de seus músicos

Fundada em 2001, como Orquestra Sinfônica da UCS, o grupo passou por reformulações nos últimos tempos. Em março de 2019, perdeu um terço de seus músicos (de 39 para 25 músicos), por conta de reajustes econômicos. Já em fevereiro deste ano, a formação foi novamente enxugada, ficando com apenas 12 músicos. Essa mudança repercutiu até mesmo no nome da orquestra, impedida de ser chamada de sinfônica por não possuir mais tamanho suficiente para tal.

Em entrevista à Gaúcha Serra na manhã desta sexta, o reitor da UCS, Evaldo Kuiava, disse que a UCS Orquestra ficará parada pelo menos até o fim do ano. Porém, que a decisão não é definitiva.

 — A orquestra vai continuar, não temos como manter os músicos vinculados num semestre que ela vai ficar parada, não temos como fazer apresentações. Então, estamos encerrando a modalidade de contratação de nosso músicos e já pensando na programação do ano que vem. A orquestra não acaba, mas não temos como manter os músicos, evidentemente dentro de um contexto em que está todo mundo parado — disse Kuiava, classificando a decisão como "bom senso" da gestão, já que a manutenção da orquestra custa R$ 2 milhões por ano à universidade.

O reitor anunciou, inclusive, que a UCS Orquestra deve passar por algumas mudanças de perfil em seu retorno.

— Temos novidade de uma orquestra que está projetando trabalhar com instrumentos eletrônicos, é um projeto maravilhoso ali para adiante — adiantou.

Leia também
A arte não para #4: longe do set, cineasta caxiense Le Daros não para de criar e dirigir
Farroupilha terá sessão de cinema drive-in no dia 10 de julho
Bento pode ter segundo edital de cultura em 2020
Edital do Banrisul que selecionaria propostas musicais online está suspenso
Prepare um café cremoso e quentinho em três passos
Véra Stedile Zattera mostra novo livro, "Vestindo Moda"  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros