Sociedade por João Pulita - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

SOCIAL31/07/2020 | 06h10Atualizada em 31/07/2020 | 06h10

Sociedade por João Pulita

Veja a coluna social desta sexta-feira!

Sociedade por João Pulita Melisa Boz / Divulgação/Divulgação
Guilherme Quissini e Aline Stumpf com a princesa deles, Giovana, que celebrou, neste mês, seu primeiro aniversário Foto: Melisa Boz / Divulgação / Divulgação

Parabéns!

O acadêmico do curso de Engenharia Elétrica pela Universidade de Caxias do Sul, João Pedro Ledur Favero, filho da conhecida decoradora Paula Ledur, celebrará, domingo, em reunião intimista e familiar no endereço do pai, Luiz Carlos Favero, a chegada dos seus 19 anos. Leonino nato, João Pedro, ganhará afagos na ocasião também da avó Bertha Ledur e do dindo Tiago Petrini.

Clique e confira outras edições da coluna social de João Pulita

Thaiany Zucatti Resemini e Samuel Resemini esperam pela chegada do primogênito que responderá pelo nome de Domênico Foto: Melisa Boz / Divulgação

Calendário Festivo

Amanhã é dia de entoar o parabéns a você ao redor do comandante da Nova Marcenaria Brasileira, Eron Rodrigues, o empresário do entretenimento Saulo Zanotto, a fotógrafa Andrea Laybauer, o video maker Edson Cardoso e a chocolatière Daniela Ferronatto. O domingo será todo de festa para a engenheira Natasha Somavilla, o fotógrafo Rafael Sartor e Cristiano Bertti, diretor da Villa Sergio Bertti.

Cronômetro

A 1ª Run - Corrida Virtual, proposta que beneficiará a Associação Criança Feliz, entidade assistencial dirigida por Liège Walderez Francisco, estará nas redes neste domingo, dia 2 de agosto. O projeto, liderado por Madalena Becker e Gabriela Toss, conta com o apoio do empresário Gilmar Dal Pizzol.

A pequena Martina Martins Espeiorin com os pais, Vania Marta Espeiorin e Denilton Martins Silva, que na quarta-feira, completou um mês de vida Foto: Vagner Espeiorin / Divulgação

Exagerado

Aderindo ao formato online, em tempo de distanciamento social, a banda Carne Crua – Tributo ao Barão Vermelho e Cazuza fará uma live neste sábado, às 16h, diretamente do Terras do Vale, localizado na linha 8 da Graciema, em Bento Gonçalves. A apresentação será transmitida no canal Diogo Black Birds, no YouTube, e no perfil do grupo, no Facebook. O vocalista Adriano Valduga conta que o objetivo da apresentação é levar descontração às famílias.

.

A evolução do ser na voz de Mirieli Colombo!

Mirieli ColomboFoto: Gabriela Brochetto / Divulgação

A fonoaudióloga, especialista em voz profissional, dinâmica dos grupos, formação em treinamento, mentoria e gestão contemporânea, Mirieli Colombo, nascida sob a égide do signo de Capricórnio, é filha de Marinês Ballardin Colombo (in memoriam)  e Itelvino Colombo. Natural de São Marcos e radicada caxiense, a esposa do cirurgião-dentista André Roberto Klein, é umas das profissionais do setor mais reverenciadas. Dona de uma agenda lotada, Mirieli abriu um espaço para falar com a coluna. Inspire-se nas palavras que nossa entrevistada do dia nos oferta!

Com que mensagem encara o mundo? Com coerência entre o que digo e faço. 

Qual sentimento te acompanha desde a infância? A confiança.

Traço marcante de sua personalidade? Tenho força e decisão.

Do que precisa para ser feliz? Simplesmente, amar e trabalhar.

Gostaria de ter sabido antes... sobre o equilíbrio entre trabalho e lazer.

Uma frase máxima? Elejo duas fundamentais: “Se não sabe escutar não sabe falar”, de Heráclito e “Os limites da minha linguagem são os limites do meu mundo”, de Wittgenstein.

O que considera essencial para sobreviver? Liberdade.

O que mais respeita no ser humano? Que cada um tem sua história e não nos cabe julgar.

A melhor invenção da humanidade? A linguagem.

A palavra mais bonita da linguagem? Diálogo.

Qual a passagem mais importante da tua biografia e que título teria se fosse uma obra? A despedida transformadora da minha mãe, Marinês Ballardin Colombo, que partiu muito cedo, aos 45 anos, e isso para nossa família foi muito difícil e doloroso. Mergulhei no meu autodesenvolvimento para reconstruir um caminho seguro e profundo a partir de todos os aprendizados que essa jornada me ensinou. O título seria: Construção e reconstrução de significado.

Se tivesse vindo ao mundo com uma legenda ou bula, o que conteria nela? O potencial vive na liberdade.

Reflexão de cabeceira? O livro “A coragem de ser imperfeito”, da escritora norte-americana Casandra Brené Brown.

Um hábito que não abre mão? Fazer pilates e terapia.

Em que momento o coaching é necessário para uma carreira de sucesso? Sempre que quisermos aprofundar o nosso autoconhecimento e o autodesenvolvimento em busca do nosso aumento de performance e também nos casos em que as pessoas buscam por um reposicionamento na carreira, para ajudá-las a trazer maior coerência aos objetivos que desejam. 

O coaching é principalmente focado no quadro pessoal das organizações. Quais são as principais dificuldades encontradas nos profissionais atendidos pelo coach? O processo de coaching visa elevar a performance de um indivíduo em busca de seus objetivos. Significa tirar a pessoa do seu estado atual e levá-la ao desejado. É o profissional que ajudará o indivíduo a se conhecer melhor, a visualizar seus pontos fortes e potencializá-los, como também a melhorar e eliminar aspectos comportamentais que limitam seu autodesenvolvimento. Existem coaches trabalhando nas mais variadas áreas, como carreira, saúde, comunicação e liderança. Por isso, ao escolher um coach para atendê-lo, é importante verificar qual o foco de seu trabalho, para desta forma, poder alinhá-lo mais assertivamente às suas metas. Nas organizações, as pessoas buscam esse processo para melhorar sua liderança, sua comunicação técnica e relacional e suas habilidades comportamentais.

Fale um pouco sobre sua escolha pela fonoaudiologia? O que te levou a buscar esta área? Sempre fui muito comunicativa e essa área me atraia profundamente. Aos 16 anos, já havia decidido que queria cursar fonoaudiologia. Nessa época, o meu interesse era para trabalhar com surdos e linguagem. Mas minha grande paixão foi a área da voz, na qual me especializei e atuo fortemente até hoje. Atendo pessoas que querem qualificar sua comunicação na área técnica (dicção e oratória) e na área comportamental (a forma como me relaciono). A motricidade oral também ganhou um espaço importante na minha caminhada como fonoaudióloga, na qual me dedico muito a estudar e aprofundar meus conhecimentos.

De que forma a voz influencia um profissional a atingir seus objetivos? A comunicação é a base de todas as interações humanas. O modo como nos expressamos afeta a clareza, a credibilidade, a capacidade de obter e fornecer informações, a capacidade de se relacionar, influenciar, transformar, negociar, administrar conflitos, gerenciar equipes, sensibilizar e “vender suas ideias”. Ela é um dom do ser humano, mas seu domínio requer prática, paciência e persistência. As palavras precisam ser pensadas com responsabilidade e comprometimento. As palavras que escolhemos e a forma como as utilizamos falam muito sobre quem somos. Portanto, é uma competência crucial para atingir os objetivos.

O que tem feito para impactar as pessoas positivamente? Atender com máxima responsabilidade e profundidade a todos que me procuram, ajudando a evoluírem na sua jornada. 

Como se dá sua relação com as redes sociais? Utiliza na divulgação dos seus trabalhos? Utilizo as redes sociais para compartilhar conteúdos e informações relevantes que auxiliem meus seguidores no seu dia a dia, além de divulgar o meu trabalho.

Qual sua dica para quem deseja se manter criativo durante a pandemia? Fidelidade interna. Permitir-se sentir frágil. Viver um dia de cada vez. Buscar a leveza e pensar sobre novas possibilidades.

Quais são suas influências e inspirações? Como isso reflete no seu dia a dia? Muitas pessoas e autores influenciaram e influenciam minha jornada. Mas nesse momento escolho pessoas muito próximas e que tenho total gratidão. Por exemplo, minha mãe, que sempre me inspirou com sua criatividade, beleza, leveza e afetuosidade. Meu pai, que me ensinou o valor do trabalho, da responsabilidade, de ser forte e determinada. Meu irmão, Lucas, que sempre me incentiva a escolher o caminho de ressignificar tudo que nos acontece. Dedico valor afetivo, também, à psicóloga Ana Paula Reis, que me acolhe com empatia, autocompaixão e amorosidade, valorizando quem sou. Há também uma amiga, Maria Inês Dallegrave Cavalli, que me ensina a amar os pacientes de forma genuína.



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros