Professores contam como o amor pelo aprendizado terminou em casamento - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Sociedade05/06/2020 | 22h31Atualizada em 05/06/2020 | 22h31

Professores contam como o amor pelo aprendizado terminou em casamento

Conexão entre Morgana Larissa Säge e Marcelo Caon começou quando eles ainda lecionavam no La Salle Carmo, em Caxias 

Professores contam como o amor pelo aprendizado terminou em casamento Juliano Vicenzi/Divulgação
Foto: Juliano Vicenzi / Divulgação

Se o amor uniu, a paixão por aprender e ensinar só reforça os laços entre Morgana Larissa Säge e Marcelo Caon. Ele doutor em História, ela mestre em Letras, os dois atuam na Sapiens – Grupos Preparatórios para Vestibular e Enem. A escola surgiu há três anos e meio e, há dois, eles ritualizaram uma conexão que se iniciou quando eram professores no La Salle Carmo.

– Os alunos faziam campanha, pois éramos os únicos professores solteiros. A gente tem coisas muito semelhantes, o gosto pela cultura, a música e muitos outros valores – diz Marcelo.

Para Morgana, o processo de aproximação do casal é contínuo.

– Não somos os mesmos, seguimos nos redescobrindo – fala, enquanto Marcelo complementa em tom filosófico: – Fomos sendo de novo.

Leia mais
Pequena notável: conheça Pietra Rosolen Rivoli, que aos 12 anos já coleciona uma série de conquistas esportivas
Há sete meses vivendo em meio à natureza, Doris Peteffi Guerra conta por que largou a vida na cidade

Filho de Antonio Alceu Caon (in memoriam) e Diane dos Santos Caon, Marcelo tem 43 anos. Além de dar aulas na Sapiens, é professor no Colégio São Carlos e na Faculdade Murialdo. Morgana é filha de Mario Sergio Säge (in memoriam) e Arlete Säge, está com 35 anos, e se dedica exclusivamente à Sapiens.

– Nossas áreas são muito boas e temos fome de aprender. Casei com o Marcelo por causa da biblioteca dele – diverte-se Morgana. 

– Eu compro os livros e, quando vejo, ela está lendo – entrega Marcelo.

Juntos, os dois adoram se aventurar pelo mundo por diversão e conhecimento. Já fizeram o interior de Minas Gerais, um “roteiro Segunda Guerra Mundial” pela Alemanha e outros países do Leste Europeu, e visitaram Portugal, onde Morgana estudou antes deles se casarem. Agora, planejam conhecer a Itália, em especial a Toscana por conta dos vinhos, uma paixão que Morgana vem exercitando em um curso de sommelier. Entre vinhos, viagens e culinária, eles vão se afinando.

– Às vezes, eu saio para comprar pão e, quando volto, ela está com o roteiro prontinho, as passagens compradas e tudo mais – conta que Marcelo, que também está fazendo formação em Psicanálise. 

Os pequenos gestos e as grandes paixões são a direção desta união alto astral.

– O Marcelo tem muitas qualidades, a mais relevante é o autoaprendizado. Ele é cada vez melhor, mais parceiro, inteligente e sensível – discorre ela.

– Admiro o ímpeto de vida que, às vezes, a Morgana bem sabe que tem. Ela é encantadora, linda e sonhadora – descreve ele.

Assim, como aprendizes dos prazeres da vida, o casal convive em casa com o simpático shi tzu Ziggy, parceiro ainda mais presente em tempos de pandemia.

– Pensamos coisas diferentes, mas criamos um ente chamado Morgana e Marcelo – conta Marcelo.

– Na quarentena temos passado horas gravando aulas, viramos youtubers – brinca Morgana.

Leia também
Nivaldo Pereira: cantoria geminiana
Pedro Guerra: me respeita
54º Concurso Anual Literário de Caxias do Sul consagra "Controle", de Natalia Borges Polesso, como Melhor Obra Literária
Ioga têm sido alternativa a quem procura autoconhecimento em tempos de distanciamento social
Teste alguns movimentos mais tradicionais do ioga
"Se você pudesse escolher, seria negro?", provoca a produtora cultural  


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros