Frei Jaime: a vida precisa ser mais leve - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião06/06/2020 | 08h00Atualizada em 06/06/2020 | 08h00

Frei Jaime: a vida precisa ser mais leve

A experiência de sentir profundamente a vida é extraordinária

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! O sábado é sempre bem-vindo... Uma sensação de leveza acompanha a chegada do dia que antecede o domingo... A vida precisa ser mais leve, em todos os sentidos... É evidente que alguns problemas, às vezes, roubam o sono e os sonhos... Mas tudo chega a um bom termo, pois quando não tem solução, tem lição... Feliz sábado: seis do seis de 2020... Alegria e paz! 

"Já me faltou chão, mas nunca o céu." 

A experiência de sentir profundamente a vida é extraordinária. Quanto maior for a intimidade para consigo mesmo, maior será a liberdade e a espontaneidade. Não são poucos os que acabam tornando-se simplesmente um estranho para si mesmo, mesmo sendo portador de uma identificação que lhe foi dada. Para dar conta dos diferentes momentos, é necessário tomar distância da insegurança e ser dinâmico na realização das metas.              

Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro

Por mais atento e focado que alguém possa ser, mesmo assim, em alguns momentos, experimenta a sensação de faltar o chão. As provações não marcam hora, chegam, às vezes, como furacões raivosos. Até mesmo os mais decididos e preparados acabam balançando. Falta o chão quando ocorre a perda de um familiar, no término de um relacionamento, no desligamento de um emprego, no desentendimento familiar e no fim de uma amizade. Sim, cada pessoa tem os seus desencontros, que sacodem as estruturas existenciais. Quando falta a espiritualidade, torna-se mais frequente a falta de chão. Ainda bem que a grande maioria não deixa faltar o céu, nas diferentes atividades e situações diárias. 

Quem tem o céu dentro de si, está prevenido para que não fique sem chão. Os sinais de interiorização do céu são visíveis, através da paciência, do otimismo, da esperança, da compreensão e da fé. As pessoas que carregam o céu possuem maior facilidade, para se refazer das decepções e reerguer-se das dores existenciais. Num mundo em contínuas mudanças e com sucessivas crises, não é difícil experimentar a falta de chão. As pessoas espiritualizadas são as mais preparadas para enfrentar as transformações sociais, econômicas e estruturais. Talvez não seja possível evitar os estremecimentos que surgem por muitos motivos, mas carregando o céu dentro de si, os sofrimentos não causarão muitos estragos afetivos. Que o céu habite em tudo e em todos. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!  

Leia também
Como empreendedores de Caxias estão enfrentando as incertezas causadas pelo coronavírus
Artistas caxienses contam como tentam se adaptar à nova realidade temporária, após a pandemia

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros