Frei Jaime: quem aprendeu a agradecer é porque aprendeu a viver - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião23/05/2020 | 08h00Atualizada em 23/05/2020 | 08h00

Frei Jaime: quem aprendeu a agradecer é porque aprendeu a viver

A gratidão faz parte dos sentimentos e do vocabulário

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! O sábado é sempre muito leve... Por isso, é bem-vindo! Em tempos de limitações e de necessário cuidado, que a melhor festa aconteça dentro do nosso coração... Ninguém deve viver abatido e nem desanimado, pois o mais importante todos nós temos: a VIDA! Aos poucos, tudo vai voltar à normalidade e à serenidade... Com certeza, seremos mais criativos na hora de juntar os pedaços e recompor nossa história de vida e de amor... Feliz sábado! 

"A gratidão transforma o que temos em suficiente." 

A gratidão faz parte dos sentimentos e do vocabulário, mesmo que nem todos verbalizem frequentemente essa palavra cheia de sonoridade. Quem aprendeu a agradecer, é porque aprendeu a viver. São tantos os motivos diários que aguardam pela gratidão de quem reconhece que a maior parte da vida é gratuidade. O amanhecer, o sol, a chuva, o ar, o anoitecer: são tantos os sinais, além do grandioso dom da vida, que merecem profunda gratidão. O hábito de agradecer faz parte da essência, da profundidade de ser, do silêncio interior, que tudo sente e transforma em vibração. Porém, a gratidão é uma propriedade dos humildes. O verdadeiro ‘obrigado’ brota daqueles corações que desconhecem a ganância e que se alegram por pequenos gestos. 

Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro

Quem tem parceria com o orgulho dificilmente sente necessidade de agradecer e de festejar as mais simples manifestações e acontecimentos do cotidiano. Quem assume a gratidão como um lema de vida acaba não sentindo falta de nada. A gratidão permite, inclusive, que o pouco se transforme em suficiente. É maravilhoso conviver com pessoas que carregam consigo a habilidade de festejar a vida, simplesmente por possuir o suficiente. 

A insatisfação rouba os melhores momentos existenciais, pois impede a percepção de que é necessário tão pouco para viver bem. A busca pela felicidade é um ato contínuo, que engrandece os sonhos, mas que se torna possível quase sempre nos corações que sabem conjugar dinamismo com gratidão. O tempo segue os diferentes ciclos, mas não deixa de passar. Que cada instante seja motivo de alegria pelo dom da vida e pela oportunidade de transformar a gratidão num hino de amor. Agradecer é um jeito simples de viver e de reconhecer a grandeza e a beleza da existência. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!  

Leia também
Como empreendedores de Caxias estão enfrentando as incertezas causadas pelo coronavírus
Artistas caxienses contam como tentam se adaptar à nova realidade temporária, após a pandemia

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros