Frei Jaime: nem tudo está como gostaríamos, mas as coisas vão tomar um novo formato - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião11/05/2020 | 09h54Atualizada em 11/05/2020 | 09h54

Frei Jaime: nem tudo está como gostaríamos, mas as coisas vão tomar um novo formato

O individualismo, há tempo, está dando sinais de enfraquecimento

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Com muita esperança, acolhamos o amanhecer deste novo dia e desta nova semana... Recomeçar é um privilégio, uma dádiva... Muitos queriam estar em nosso lugar... Nem tudo está como gostaríamos, mas, aos poucos, as coisas vão tomar um novo formato e a vida terá sua sequência garantida... O dia das mães, ontem, foi totalmente diferente dos outros anos, mas foi muito especial, principalmente pelas boas lembranças... Que Deus abençoe todas as mães! 

"Todos nós precisamos de alguém que precise de nós." 

A vida é feita de trocas e de complementariedade. Ninguém se basta a si mesmo. Por mais autônomo que alguém possa ser, num determinado momento, necessitará de um olhar acolhedor e de uma mão estendida. O individualismo, há tempo, está dando sinais de enfraquecimento. Conviver é uma necessidade diária, um desejo que não pode ser arrancado das profundezas do ser. Ter uma pessoa que empreste o ouvido para escutar as alegrias e também as tristezas é algo reconfortante e inspirador. Além disso, é muito significativo e dinâmico saber que alguém precisa de você, numa situação pontual ou simplesmente para transformar um monólogo em diálogo. Precisar um do outro é um traço humano que favorece a humildade e permite o exercício da bondade. A educação para a convivência é de extrema importância, pois a vida vai sendo construída a partir dos laços que se entrelaçam, nos diferentes momentos e etapas da existência.    

Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro

Ser necessitado de atenção, de ajuda, de carinho e de abraços não diminui a grandeza da vida, apenas complementa e convida às construções diárias. Se ninguém precisasse de ninguém, a autossuficiência e o orgulho tornariam os humanos menos afetivos e distantes uns dos outros. Precisar que os precisem de você não é uma questão de utilidade, mas de harmonia e de pertencimento. Em tempos de escassez, a necessidade de convivência e de entreajuda se eleva ao ponto de mudar a própria visão da vida. Muitas pessoas seguiam seus dias achando que nunca iriam necessitar da ajuda dos outros. 

De uma hora para a outra, mudanças radicais estão exigindo muitas readequações. A questão material tem preocupado a grande maioria. Aprender a viver com menos não será uma imposição, mas uma redescoberta do lugar das coisas materiais na vida das pessoas. Precisar uns dos outros é um jeito criativo de fazer o amor circular continuamente. Viver é realmente algo dinâmico e encantador. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!  

Leia também
Como empreendedores de Caxias estão enfrentando as incertezas causadas pelo coronavírus
Artistas caxienses contam como tentam se adaptar à nova realidade temporária, após a pandemia

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros