Frei Jaime: a terça-feira amanhece festivamente e convida à espiritualidade - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Opinião26/05/2020 | 08h00Atualizada em 26/05/2020 | 08h00

Frei Jaime: a terça-feira amanhece festivamente e convida à espiritualidade

O ideal religioso é permitir que a transcendência ocupe o seu real espaço no coração humano

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! A terça-feira amanhece festivamente e convida à espiritualidade... Hoje é um dia mais do que especial: Dia de N. Sra. de Caravaggio! A Romaria até o Santuário foi alterada: o Santuário visita nossas casas, através das redes sociais... Ao invés dos filhos irem até à Mãe, a Mãe vai ao encontro dos seus amados filhos... N. Sra. de Caravággio, rogai por nós! Amém! 

"Maria está atenta ao cansaço, sensível às turbulências, próxima do coração." (Papa Francisco). 

A espiritualidade é parte integrante da existência humana. Além do físico, do intelecto e do emocional, todos carregam consigo a dimensão espiritual. As diferentes religiões são caminhos que interligam a terra com o céu, o imanente com o transcendente. Dependendo dos interesses, a religião pode ser usada para tornar o humano livre ou dependente. O ideal religioso é permitir que a transcendência ocupe o seu real espaço no coração humano, para que o cotidiano seja repleto de significado. Nunca foi tão importante ter fé, como nos tempos atuais. Não se trata de buscar na espiritualidade uma ‘medicação’ para o mal que aflige a humanidade, mas de potencializar a esperança e a paz. Nem todas as religiões destacam Maria, a mãe de Jesus. Tudo é questão de tradição e da própria cultura.    

Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro

A história está repleta de homenagens e referências às mães de grandes personagens. Para além dos feitos de um filho, está a incansável dedicação da mãe. Em Nazaré da Galiléia, não foi diferente: o Filho Jesus chegou à terra, a partir do sim de Maria. A mãe de Jesus nunca ocupou e nem ocupará o lugar do Filho. Mas por ser mãe, recebe o carinho das diferentes gerações. Num pequeno povoado, denominado Caravaggio, na Itália, uma jovem senhora, Joaneta, passava por dificuldades. 

Diante do desespero desta esposa, Maria alivia o fardo, seca as alegrias e devolve a paz à família. Os tempos passaram, infelizmente a violência continua presente em muitos lares. É importante invocar o Filho Jesus para que as turbulências familiares cessem e o coração se reencontre com a paz. Assim como Maria foi atenta às dores daquela mulher, que ela continue próxima de todos os que estão cansados das tribulações e desencontros humanos. Por uns instantes, é possível cessar os argumentos e apenas reconhecer que Jesus teve uma mãe e que esta mãe está próxima de todos os corações, principalmente dos mais sofridos. N. Sra. de Caravaggio, rogai por nós! 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraços! 

Leia também
Como empreendedores de Caxias estão enfrentando as incertezas causadas pelo coronavírus
Artistas caxienses contam como tentam se adaptar à nova realidade temporária, após a pandemia

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros