Saiba mais sobre a série "A Máfia dos Tigres", um dos maiores sucessos recentes da Netflix - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Entretenimento21/04/2020 | 16h22Atualizada em 21/04/2020 | 16h32

Saiba mais sobre a série "A Máfia dos Tigres", um dos maiores sucessos recentes da Netflix

Registro documental é centrado na figura de Joe Exotic, dono de um zoo de grandes felinos

Saiba mais sobre a série "A Máfia dos Tigres", um dos maiores sucessos recentes da Netflix Divulgação/Netflix
Universo pitoresco da série documental tem fisgado espectadores ao redor do mundo Foto: Divulgação / Netflix

Não se sinta culpado em se divertir com as bizarrices cometidas por um cara de mullets descolorido, vestido como um integrante de banda poser oitentista, que ganha dinheiro explorando felinos de grande porte e dedica seu tempo livre matutando estratégias (geralmente criminosas) para acabar com sua maior inimiga, uma defensora dos direitos dos animais. Ao que tudo indica, você não está sozinho ao ser fisgado pelo universo absolutamente pitoresco presente na série documental Tiger King – que por aqui ganhou o nome de A Máfia dos Tigres. A produção já é uma das mais vistas da história da Netflix, o que só confirma seu exuberante potencial narrativo e a complexidade surreal de seus personagens.

Leia mais
Produção da Netflix, "O Poço" tem ganhado popularidade por conta de suas metáforas político-sociais
Netflix quer ajudar profissionais do setor audiovisual paralisados por conta da pandemia

Dar play em A Máfia dos Tigres é ser engolido por uma história absolutamente eletrizante, que envolve elementos como violência, traição, crimes, sexo, drogas, ganância e muito exibicionismo. É como visitar os porões secretos do “american way of life”, onde a paixão pelas armas e por felinos de grande porte é uma realidade maciça. Já no trailer da série surge a informação de que existem mais felinos em cativeiro nos Estados Unidos do que na natureza do mundo todo – isso diz muito sobre o universo de A Máfia dos Tigres. Esses animais dão molho à produção documental, conduzida por donos de coleções, zoológicos, parques ou santuários repletos deles. E assim como os próprios tigres e leões, os humanos da série também são tão cativantes quanto perigosos.

Joseph Maldonado-Passage, o Joe Exotic, é a figura central da série. Dono de um parque de felinos de grande porte em Oklahoma, ele é a peça mais importante de um quebra-cabeças cheio de desdobramentos trágicos; e de personagens de índole duvidosa. A personalidade hipnótica de Joe – um caipira metido a cantor, obcecado por atenção e casado com dois homens – e todas as fases vividas por ele nos pelo menos cinco anos de gravação da série já dariam conta de uma grande história. Mas há ainda as figuras que correm pela beirada da trama, como a ativista pelos direitos dos animais Carole Baskin (arquirrival de Joe suspeita de ter matado o ex-marido e alimentado tigres com o cadáver), o também dono de parque de felinos Bhagavan “Doc” Antle (casado com três mulheres e acusado de “escravizar” funcionárias), o sócio sacana de Joe, Jeff Lowe, e muitos outros.

A Máfia dos Tigres<!-- NICAID(14470367) -->
Jeff Lowe, sócio de Joe, também tem estilo de vida cheio de exageros Foto: Divulgação / Netflix

Entre tantas pessoas de caráter duvidável, o espectador encontra mais verdade nos próprios funcionários do parque de Joe (grande parte deles ex-presidiários). Em comum, todos possuem a paixão pelos animais, e acabam aguentando as maluquices do chefe para poderem estar em contato com os felinos. Nesse contexto, chama muita atenção a participação do tratador de tigres Saff (homem trans que foi incorretamente creditado como mulher na série). Ele participa de uma das cenas de acidente envolvendo ataque de animais mais apavorantes da série, e lida com isso de uma forma extremamente racional e madura. Outros funcionários como John Reinke, ex-gerente do zoológico que exibe próteses “tatuadas” em ambas as pernas, e o loiro cabeludo Erik Cowie também entram na leva de “pessoas gente fina” que causam empatia no espectador. Ainda do universo de funcionários de Joe estão Joshua Dial, que conduziu as campanhas políticas de Tiger King (sim, claro, porque a política é sempre um cenário ótimo para qualquer circo de absurdos), e Rick Kirkham, que era responsável pela série que Joe mantinha no YouTube.

Por falar em YouTube, outra particularidade é a presença das câmeras em toda e qualquer situação. E aí não entra somente o trabalho dos diretores, Eric Goode e Rebecca Chaiklin. Também estão presentes muitos registros em vídeo já feitos para canais que os protagonistas possuíam nas redes sociais. Até mesmo as câmeras de segurança são importantes aliadas na narrativa, pois captam a morte trágica de uma pessoa no zoo de Joe. Impossível não refletir sobre a era da imagem, da vaidade, do jogo de cena transportado para a vida real.

Em tempos de distanciamento social e incertezas perante à pandemia, A Máfia dos Tigres é um bom lembrete de que o mundo nunca foi um lugar normal.

Ficha
:: O quê: série “A Máfia dos Tigres” (2020).
::  Onde ver: disponível na Netflix.
::  Duração: sete episódios, com cerca de 45 minutos cada.
::  Novidade: devido ao sucesso da série, a Netflix disponibilizou recentemente um novo episódio, no qual alguns personagens contam o que acharam da produção.

Leia também
Adriana Antunes: Sobre Scliar
Live promovida por músico caxiense arrecada sete toneladas de alimentos para doação
Mostra Tum Tum 2020 abrirá edital para seleção de artistas no dia 30 de abril
Joanin Pepperoni disponibiliza novo livro pela internet
Gabriel Sater é convidado de live da cantora Tatiéli Bueno nesta quarta

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros