Frei Jaime: sentir saudades é um profundo e alegre sinal de humanidade - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião15/04/2020 | 08h00Atualizada em 15/04/2020 | 08h00

Frei Jaime: sentir saudades é um profundo e alegre sinal de humanidade

A esperança descortina um novo amanhecer

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! A esperança descortina um novo amanhecer... Bem-vinda, quarta-feira, dia 15 de abril... A 1ª quinzena do mês 4 já foi vivenciada... O tempo não se apressa e nem retarda, simplesmente passa... O segredo é administrar bem o tempo que nos é doado, procurando ficar sempre atento também ao tempo de Deus! Feliz e abençoada 4ª feira! Muita paz, pois tudo vai dar certo! 

"A gente corre o risco de chorar um pouco, quando se deixa cativar." (Pequeno Príncipe). 

O ser humano está destinado à felicidade. Na construção de um significado para a existência, os laços cultivados com as outras pessoas são essenciais. Cativar é criar laços, trocar sentimentos, pulsar na mesma frequência, ficar lado a lado para sentir a profundidade da vida. A intensidade da vida é proporcional à troca de afetos. Porém, toda proximidade, que envolve a afetividade, faz surgir a necessidade de convivência mais frequente. 

Se a distância se impõe e não há outra saída, a saudade é resgatada para expressar o desejo de estar junto. Muitos derramam lágrimas por qualquer motivo, dependendo do grau de sensibilidade. Mas as lágrimas sempre estão carregadas de linguagens, com diferentes interpretações.            

Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro

Sentir saudades é um profundo e alegre sinal de humanidade. Somente quem é plenamente humano é capaz de reunir motivos para vibrar de alegria, também de tristeza e de saudade. Os diferentes sentimentos aguardam para serem ordenados e, dessa forma, alcançar aos dias entusiasmo, realismo e empolgação. As pessoas que não choram, porque internalizaram a necessidade de serem sempre fortes, acabam não experimentando a leveza da existência. O choro não é fraqueza, é humanismo. 

As pessoas que derramam lágrimas, na maior parte das vezes, são decididas, fortes e persistentes. Não desistem, apenas manifestam o sentimento de dor, de indignação, mas seguem adiante. Por outro lado, as lágrimas de saudades são espontâneas e até sonoras, pois comunicam um grande amor. Quem ama sempre vai correr o risco de chorar um pouco. Esse amor tem vários nomes e diferentes expressões, mas é sempre aquele amor que inspira, que alegra e torna a vida repleta de possibilidades. Quem ama vive com dinamismo e acalenta muitos sonhos. O amor faz sorrir e, também, chorar, mas é sempre amor, pela intensidade e pela felicidade. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!

Leia também
Como empreendedores de Caxias estão enfrentando as incertezas causadas pelo coronavírus
Confira como os partidos em Caxias se posicionam com relação à cogitação de adiamento do processo eleitoral
Artistas caxienses contam como tentam se adaptar à nova realidade temporária, após a pandemia

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros