Paixão pelos encontros: a frente do Sesc Caxias, Luciana Stello fala sobre gostos e prazeres da vida - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Sociedade13/03/2020 | 18h01Atualizada em 13/03/2020 | 18h01

Paixão pelos encontros: a frente do Sesc Caxias, Luciana Stello fala sobre gostos e prazeres da vida

Sorriso no rosto e um belo colar no pescoço são as marcas registradas da articuladora de ações de cultura e lazer na cidade

Paixão pelos encontros: a frente do Sesc Caxias, Luciana Stello fala sobre gostos e prazeres da vida Rafael Willms/Divulgação
Foto: Rafael Willms / Divulgação

Encontrar com Luciana Stello é vê-la sempre com um sorriso no rosto e um belo colar no pescoço. É com essas marcas registradas que ela circula diariamente entre as mais de duas mil pessoas que frequentam o Sesc Caxias, onde ocupa o cargo de gerente. A paixão pelo convívio e o cultivo desses laços são um dos seus grandes prazeres.

— O desafio de entender as pessoas e como interagir com estes interesses me realiza — diz ela, 48 anos, formada em Relações Públicas na UCS, com MBA em Gestão de Pessoas e atualmente estudando Gestão Educacional.

Leia mais
Regiane Ramos De Carli lança grife que mistura tendências, música e impressionismo
Mineira, Ronya Souto fala sobre a vida em Caxias e do gosto pela arte, cultivado desde a infância

Esse contato diário e o trânsito por ambientes distintos a transformam em uma grande articuladora de ações de cultura e lazer na cidade.

— Temos muitos desafios, muitas frentes de atuação e formas de contribuir. Caxias cultiva coisas do interior, mas é rica em outras possibilidades — acredita Lu, como é conhecida esta caxiense nata, daquelas que nasceu no Hospital Pompéia sob o signo de Aquário, filha de Lorenso e Erotildes Stello.

Aliás, ela também se identifica com características de seu signo, que sempre está pensando à frente:

— Vivo querendo criar algo, com um olhar visionário — diz ela.

Eclética, ela vai da roda de samba, ao barzinho, do cinema às salas de teatro, sempre vaidosa com seus acessórios. 

— Não tinha me dado conta dessa peculiaridade que os colares poderiam ser uma marca minha. Mas, de fato, às vezes visto uma roupa em função do que eu quero colocar no pescoço — confessa que, em uma contagem rápida, percebe que possui, no mínimo, uma peça para cada dia do mês.

Para nossa entrevistada, cuidar-se é uma questão de prazer de viver.

— Vaidade é se querer bem, estar bem consigo mesmo. Aceitação é uma conquista que vem com a maturidade. Adoro ficar em casa, jogada no sofá, 'maratonando' séries — diz ela, que tem como parceiros de lazer e afeto a filha Vitória Stello Magalhães e o marido Edson Magalhães.

Assim esta figura vivaz constrói sua presença na sociedade caxiense.

— O grande barato da vida é ter contato com gente diferente. Ser ouvinte das pessoas é algo muito especial. Elas abrem seu coração e, às vezes, uma palavra faz a diferença na vida — diz, entre sorrisos.

Amuleto
:: Medalha com o Anjo Nelchael e datas especiais gravadas nela

Marca registrada
:: Da mística japamala a colares com brilhos, sementes, cerâmicas e pedras brasileiras, uma coleção plural

Séries para maratonar
:: "Anne Whit An E"
:: "Strangers Things"
:: "The Good Doctor"

Leia também
Coronavírus: confira as atividades culturais mantidas ou canceladas em Caxias do Sul
Desvendando a hipnose: profissionais caxienses esclarecem mitos e verdades a respeito da técnica
Festival Música de Rua começa na próxima quarta, em Caxias



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros