Frei Jaime: ninguém sabe quanto tempo terá pela frente - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião09/03/2020 | 06h00Atualizada em 09/03/2020 | 06h00

Frei Jaime: ninguém sabe quanto tempo terá pela frente

Dar intensidade aos dias é uma forma de otimizar o próprio tempo e, assim, alcançar serenidade

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! O amanhecer imprime dinamismo e intensifica a esperança... Somos presenteados com um novo dia e, ao mesmo tempo, com uma nova semana! Que a disposição possa ser nossa expressão de gratidão! Abençoada semana! 

"Resta quanto tempo? Não sei. O relógio da vida não tem ponteiros." (Rubem Alves). 

A administração do tempo sempre foi e será um grande desafio. Todos recebem a mesma quantidade de horas, minutos e segundos. Cada qual terá que distribuir o tempo, de acordo com suas buscas, prioridades e sonhos. Em muitas ocasiões, surgem imprevistos e o tempo que estava destinado para uma ação, acaba tendo que ser remanejado para a referida urgência. Ser flexível na distribuição do tempo, não deixando no esquecimento o que é mais significativo, pode render muitas alegrias e satisfações. Ninguém sabe quanto tempo terá pela frente. Dar intensidade aos dias é uma forma de otimizar o próprio tempo e, assim, alcançar aquela serenidade própria de quem deu o seu melhor, mesmo sabendo que um dia tudo cessará. Sim, a vida não tem ponteiros, mas existe um outro tempo para além do cronológico, o tempo de amar. 

Leia mais
Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro

Quem ama não vê o tempo passar e, por isso, gostaria de ter sempre mais tempo para realizar o infinito. Muitos lamentam a passagem do tempo e os sinais que o mesmo deixa em tudo, principalmente no corpo humano. Porém, se o tempo for impedido de passar, na tentativa de manter a juventude física, a maturidade, que é o melhor momento existencial, não terá a oportunidade de ocupar o seu devido lugar e proporcionar aquela sensação de equilíbrio, que tão bem faz à alma. 

É conveniente que o relógio da vida não tenha ponteiros, só assim o fim não poderá ser visualizado. Se o desfecho final é desconhecido e incerto, o segredo reside na capacidade de viver bem cada momento. Um instante pode equivaler a uma eternidade de vida. Resta quanto tempo? Ninguém sabe. Portanto, ninguém caminha para o fim, mas para o eterno processo de recomeçar, de se reciclar e, acima de tudo, de se eternizar. Viver é uma arte cheia de detalhes, com um enredo incrível, capaz de surpreender e de encantar, a qualquer instante. Que o amor seja o melhor tempo da vida.

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!

Leia também
Restauro do pórtico de Ana Rech, em Caxias, tem previsão de retomada na próxima semana
Atividades em Caxias neste domingo alertam para o aumento dos números de feminicídios e as lutas das mulheres
Justiça nega pedido de anulação de impeachment de prefeito de Caxias do Sul 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros