De dançarino de rua na escola a bailarino da Cia Municipal, conheça a trajetória de Akácio Camargo - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Sociedade27/03/2020 | 18h48Atualizada em 27/03/2020 | 18h48

De dançarino de rua na escola a bailarino da Cia Municipal, conheça a trajetória de Akácio Camargo

Aos 27 anos, ele coordena um projeto social na área da dança no bairro Planalto, em Caxias

De dançarino de rua na escola a bailarino da Cia Municipal, conheça a trajetória de Akácio Camargo Leandro de Araújo/Divulgação
Foto: Leandro de Araújo / Divulgação

Ainda menino, Akácio Camargo resolveu fazer danças de rua na escola. Isso foi em 2003. Hoje, aos 27 anos, tornou-se bailarino, coordena um projeto social na área e atua como assistente de Luiza Comandulli Bergamaschi, diretora artística da Cia Municipal de Dança de Caxias do Sul, dentre outras ações no cotidiano. Tudo movido pela determinação.

– Eu queria me profissionalizar, dançar clássico ou contemporâneo. Aos poucos fui descobrindo onde poderia evoluir melhor – diz.

Leia mais
Coleção de Carinhos: Memórias do Seu Valter Gomes Pinto serão revividas no livro e exposição "Seu Valter - Humanidade & Sucesso"
Paixão pelos encontros: a frente do Sesc Caxias, Luciana Stello fala sobre gostos e prazeres da vida

Filho de Itamar Camargo e Lúcia Medeiros de Lara Camargo, irmão mais novo de Sanai, Itamar Antônio e Kassia Cristina, ele revê sua formação e suas conquistas como o produto de relações. Fez aulas de dança de rua com Fernando Madruga, clássico na escola de Dora de Rezende Fabião e no Ballet Margô, integrou a Cia Matheus Brusa, teve o incentivo do ator e bailarino Raulino Prezzi (in memoriam) e, destemido, aos 16 anos foi estudar em São Paulo com Ricardo Scheir, diretor da Companhia Pavilhão D.

– Montamos um trabalho chamado “Estado de Atenção”. Conquistamos o primeiro lugar em Joinville, depois fomos para o “Se Ela Dança, Eu Danço”, no SBT.

Foto: Leandro Araújo / Divulgação

A trajetória inclui dez anos no Natal Luz de Gramado. Na última edição, foi assistente coreográfico do espetáculo A Lenda do Bosque. Em meio a isso tudo, criou com David Cruz o Projeto Impulso, que atualmente trabalha com 150 crianças e adolescentes no bairro Planalto com aulas de clássico, contemporâneo e jazz, além de auxílio pedagógico.

– Tenho uma necessidade grande de mexer com o corpo dos outros. O Planalto é o bairro onde eu nasci por isso quero construir um polo artístico ali, uma rede por meio da dança. O projeto está evoluindo rapidamente com o compromisso das famílias. Aos poucos somos reconhecidos nos festivais.

Todo esse caminho tem a cumplicidade do companheiro David Cruz.

– A gente aprendeu a se aceitar em nossas diferenças. David é um artista visceral, trabalha dominado pelas emoções.

Também impulsionado pela emoção, Akácio Camargo agora é professor e bailarino na Cia Municipal e integra o Grupo de Dança da Universidade de Caxias do Sul, criada em 2018 pelo consagrado bailarino e coreógrafo Ney Moraes.

– No início, meu sonho era apenas dançar. Agora vejo que a dança e a arte podem me ajudar a viver com dignidade. Ela é o agente social que me fez ser quem sou – declara.

Três ídolos:
::
William Forsythe
:: Mikhail Baryshnikov
:: Darcey Bussel

A dança pede:
:: Coragem
:: Persistência
:: Educação

Leia também
Estilista caxiense participa de live da revista Harper's Bazaar Brasil, neste domingo
Alternativa para muitos durante a pandemia, confira dicas para ter um home office mais produtivo
Conforto de casa, mas com disciplina de escritório: o que evitar para não baixar a produtividade em seu home office

ue evitar para não baixar a produtividade em seu home office

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros