Frei Jaime: o equilíbrio entre razão e emoção sustenta a feliz trajetória por esse mundo - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião 28/02/2020 | 06h00Atualizada em 28/02/2020 | 06h00

Frei Jaime: o equilíbrio entre razão e emoção sustenta a feliz trajetória por esse mundo

Viver é estar em contínuo movimento

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! A sexta-feira chegou rapidamente... a sensação de que o tempo passa com velocidade está bem saliente... Fevereiro já vai se despedindo: hoje é o penúltimo dia do mês... Sejamos agradecidos por tudo o que se passou, no 2º mês de nosso ano de 2020! Vamos lá! Tem muita vida pela frente! 

"Onde fores, leva teu coração." (Papa João XXIII). 

Viver é estar em contínuo movimento. De um lado para o outro, a vida vai acontecendo e os sonhos alcançam a realidade. Sempre é possível abrir novas janelas e espreitar os diferentes ângulos do horizonte, onde a realização acena e oportuniza felicidade. O segredo de uma vida com sentido reside na capacidade de ser inteiro, em qualquer lugar e situação. A maioria fica atenta para levar consigo o cérebro, mesmo que para isso seja necessário deixar o coração em casa. Ninguém deveria se esquecer da afetividade, quer seja no estudo, no trabalho, no entretenimento e, principalmente, em família.

Leia mais
Quer ler mais textos do Frei Jaime? Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro  

Levar o coração em todos os lugares equivale a ser revestido de ternura e compaixão, para humanizar os diferentes endereços existenciais. A dureza de determinadas pessoas revela a pobreza de afeto e a pouca importância dada ao coração. Ninguém deve ser somente coração. O equilíbrio entre razão e emoção sustenta a feliz trajetória por este mundo. Quem se ocupa apenas da racionalidade corre o risco de se desumanizar, pois é o coração que determina o grau da felicidade. 

As pessoas afetivas são elegantes, hábeis nas palavras, bem-quistas em todos os grupos e ambientes, sensíveis diante da dor humana. Tudo seria diferente se as pessoas não esquecessem seguidamente o coração em casa. O mundo está sedento de corações capazes de distribuir simplicidade, bondade, paciência, perdão e compreensão. Os ambientes de trabalho carece de profissionais com um coração que seja capaz de tratar bem os colegas, independentemente da função. Os espaços escolares andam afastando o conhecimento do amor. Ruas e calçadas há tempo deixaram de ser itinerários de respeito e de paciência. A maior parte das rodas sociais são abastecidas por fofocas e julgamentos, que geram distanciamentos. Ainda é possível recuperar boa parte do caminho, basta levar consigo o coração. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!

Leia também
Idoso passava as noites dentro de carro na rodoviária de Caxias
Assaltantes invadem casa e mantêm família refém em Caxias do Sul
Dono de bar é baleado no bairro Bela Vista, em Caxias do Sul  


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros