Frei Jaime: a convivência é e sempre será o grande desafio e, ao mesmo tempo, a maior fonte de felicidade - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião 25/02/2020 | 06h00Atualizada em 25/02/2020 | 06h00

Frei Jaime: a convivência é e sempre será o grande desafio e, ao mesmo tempo, a maior fonte de felicidade

Nenhum ato de ajuda solidária deve aguardar por retribuição

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! A terça-feira de carnaval chega sem muita pressa... Para alguns é 'bom dia', para outros é 'boa noite'... Com sono ou sem sono, o dia chega e nos pede passagem... Que possamos balançar sempre a bandeira da paz! Feliz terça-feira! 

"Já enxuguei lágrimas de pessoas que depois causaram as minhas. Mas nunca perdi a minha essência." 

A convivência é e sempre será o grande desafio e, ao mesmo tempo, a maior fonte de felicidade. Não é suficiente viver, é necessário entrelaçar a vida com os demais, formando um todo harmonioso. Estar lado a lado pode fazer parte do acaso. Mas dar significado ao universo da outra pessoa é uma escolha, um jeito criativo de viver. Nenhum ato de ajuda solidária deve aguardar por retribuição. Quando o amor move, as ações são gratuitas e a recompensa acaba residindo na felicidade, que brota do simples e profundo desejo de fazer o bem. Enxugar as lágrimas daqueles que sofrem é um gesto sensível e grandioso. Abraçar quem já não tem forças para ficar de pé é algo que, seguramente, rende muita satisfação. 

Leia mais
Quer ler mais textos do Frei Jaime? Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro  

Não existe história de vida sem problemas, dores e decepções. Não são poucos os que optam por chorar de forma disfarçada, mas não desistem de continuar acreditando na vitória do amor e da justiça. Chorar por dores provocadas justamente por aqueles que foram ajudados é dolorido, mas pode ser suportado. O importante é não perder a essência, nem a bondade. A vida sempre se encarrega de equilibrar e de retribuir à altura. A justiça e a caridade devem fazer parte da convicção pessoal. 

Quem é do bem tem uma força extraordinária dentro de si, mesmo que sinta a amargura de certas decepções. Conservar a essência é seguir em frente, apesar de algumas colheitas serem contraditórias. A bondade, depois de um tempo, passa a fazer parte da própria personalidade. Não existe escolha mais acertada do que ser uma pessoa do bem. Não é um sentimento amargo ter que secar as lágrimas e seguir em frente, como se nada tivesse acontecido. As lágrimas irrigam a maturidade e cimentam a base existencial, que sustenta a determinação e o propósito de ser alguém do bem, custe o que custar. Feliz de quem não perde sua essência. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!

Leia também
Jovem de Bento Gonçalves é selecionado para participar de programa de trainee na Disney
Carreta pega fogo na RS-453, em Caxias do Sul
"Para nós ainda é um mistério", diz irmã de motorista morto em acidente envolvendo um ônibus em Caxias do Sul


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros