Frei Jaime: ninguém nasce sem o desejo de amar e de ser amado - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião31/01/2020 | 06h15Atualizada em 31/01/2020 | 06h15

Frei Jaime: ninguém nasce sem o desejo de amar e de ser amado

A imunidade, quando adequada, protege a vida e garante a saúde

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! A luz surge e nos presenteia com um novo dia... É sexta-feira, dia 31, último dia do mês de janeiro... Gratidão por este primeiro mês de 2020! Foram muitas realizações, encontros, saídas e chegadas... Gratidão a Deus por tudo e por todos! Feliz sexta-feira! 

"Quisera que o amor fosse a doença do século e todos nós fossemos contaminados." (Tatiane Silva). 

A imunidade, quando adequada, protege a vida e garante a saúde. A humanidade, de tempos em tempos, é visitada por epidemias que desafiam a ciência e impulsionam descobertas. Saúde e doença vão se alternando, sem deixar ninguém no esquecimento. A prevenção é e sempre será o caminho mais viável. Os vírus se transformam, assumem outras versões, driblam a medicação. A pesquisa é um investimento inteligente, uma vez que nada é estático, tudo está em movimento. Uma única contaminação é sempre bem-vinda: o amor. Se a humanidade for contaminada pelo amor é bem provável que muitas doenças serão curadas, num curto espaço de tempo. 

Leia mais
Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro 

O amor não é vírus, é inspiração, força e energia. Ele é inerente à vida. Ninguém nasce sem o desejo profundo de amar e de ser amado. Se existe vida, o amor está presente. Porém, o amor necessita de cultivo, assim como a semente anseia pela germinação e requer cuidados especiais. A grande maioria não presta atenção no vazio que se apresenta, pela falta de cuidado com o amor. Se a busca pelo material necessita de tempo e de esforço, é de suma importância reservar um espaço diário para multiplicar o amor, através das diferentes manifestações. 

Quem ama vive melhor, sem dúvida. É fácil perceber como é complicada a existência de quem deixa largos espaços para o orgulho, a inveja e o ódio. Não ser feliz, mas ter que demonstrar felicidade, é um esforço que consome excessivas energias. Como tudo seria diferente se os membros de uma família fossem contaminados pelo amor. O diálogo, o olhar, a compreensão, o perdão e a paz habitam nos espaços e nos corações amorosos. É justo que a humanidade fique em alerta diante de diferentes surtos epidêmicos. 

Todo cuidado é pouco, pois a vida vale infinitamente. Porém, é urgente o surgimento de ‘vacinas’ contra a agressividade, o ciúmes, o rancor, a ganância e a infidelidade. Pois, onde habita o amor, o cuidado com o corpo e com a alma se complementam. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!

Leia também
Gruta do Divino Pai Eterno reúne fiéis no bairro Kayser, em Caxias do Sul
Com 27 filmes em exibições espalhadas pelos bairros de Caxias, Cinema de Verão inicia nesta segunda-feira
Motorista embriagada é presa por morder e ofender policiais em Vacaria

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros