Frei Jaime: Levante as palavras, não a voz. É a chuva que faz as flores crescerem, não os trovões - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião16/01/2020 | 06h45

Frei Jaime: Levante as palavras, não a voz. É a chuva que faz as flores crescerem, não os trovões

A palavra é a forma mais comum e mais eloquente de expressar sentimentos

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Por maior que seja a disposição, a preguiça sempre tenta marcar presença.... Mas, vamos lá! Um novo dia nos espera... Sejamos capazes de dar o nosso melhor! A acomodação rouba o brilho e a disposição! Feliz quinta-feira! 

"Levante suas palavras, não sua voz. É a chuva que faz as flores crescerem, não os trovões." 

A palavra é a forma mais comum e mais eloquente de expressar sentimentos. Através da palavra, a vida se manifesta, os pensamentos são ordenados e a coerência é possível de ser confirmada. Em tempos de muita agitação, é comum ouvir palavras desencontradas ou com tonalidade agressiva. Muitos levantam a voz, porque a palavra é pouco consistente. Quando o conteúdo tem nexo e a verdade é privilegiada, a palavra é pronunciada suavemente. 

Leia mais
Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro  

As pessoas que facilmente levantam a voz precisam justificar o que elas mesmas não acreditam. Quanta insegurança escondida atrás de gritos estridentes, de poder irrelevante, de posturas autoritárias. A verdade dispensa ruídos, assim como o amor sempre encontra o melhor jeito de dizer o que o coração está sentindo. A natureza sempre tem ensinamentos maravilhosos. Feliz daqueles que não ficam muito tempo distante da terra e das sementes que continuam germinando. A chuva faz com que as flores desabrochem. Nenhuma hortaliça ou planta precisa do ruído do trovão, para poder alcançar o desenvolvimento. O silêncio da chuva é capaz de proporcionar a força suficiente, para que a semente germine e as flores transbordem a sua beleza. Pode ser sonho, mas um dia a serenidade impedirá o grito daqueles que querem atenção e destaque, pois suas obras não insuficientes para sustentar o propósito. Falar alto pode ser uma característica cultural ou familiar, mas gritar é uma opção indelicada, expressão de descontrole emocional. As pessoas poderiam ser como a chuva que faz as flores crescerem, dispensando os trovões da desestruturação. É interessante perceber o quanto a humanidade necessita de harmonia, mas nem todos estão comprometidos com o processo de pacificação, através da aceitação das diferenças. Quando o bem comum for o ideal defendido por todos, principalmente pelas lideranças, o número de pessoas gritando será reduzido drasticamente. A maior parte dos gritos é para salvar os interesses pessoais. Que a paz seja a palavra mais erguida no cotidiano, pois ela é a flor mais bela da humanidade. Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!

Leia também
Vinícola da Serra gaúcha leva consumidores para Curaçao 
Quem perde e ganha com 10 feriados ao longo do ano
Bento Gonçalves volta a figurar catálogo exclusivo da CVC 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros