Amigos de Caxias do Sul vão percorrer 8 mil quilômetros pela América Latina em carros antigos - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Fuscatacama10/01/2020 | 15h14

Amigos de Caxias do Sul vão percorrer 8 mil quilômetros pela América Latina em carros antigos

Grupo parte da Praça Dante Alighieri neste sábado e deve percorrer cidades do Brasil, Argentina, Bolívia e Chile pelos próximos 20 dias

Amigos de Caxias do Sul vão percorrer 8 mil quilômetros pela América Latina em carros antigos Antonio Valiente/Agencia RBS
Nova aventura do grupo de 26 amigos de Caxias do Sul vai percorrer cidades da Argentina, Chile, Bolívia e Brasil em aproximadamente 20 dias Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Quase uma década depois, a turma de amigos caxienses que realizou a expedição Fuscaustral, percorrendo de Caxias do Sul até a Patagônia, está pronta para fazer roncar novamente os motores de seus carros antigos. A partir da madrugada deste sábado, com saída da Praça Dante Alighieri, pelos próximos 20 dias, o grupo irá percorrer quase 8 mil quilômetros em uma jornada por Argentina, Chile, Bolívia e Brasil. 

Enquanto Fuscaustral reuniu 13 amigos e seis carros, Fuscatacama, como foi denominada a nova aventura, reunirá 26 pessoas e dez relíquias: quatro fuscas, três kombis, uma caminhonete Ford F-100, uma Ford F-1000 e uma Belina. 

– A gente brinca entre nós que a dúvida não é se vai dar problema ou não. É quando vai dar! Por coincidência, temos no grupo dois mecânicos. Na primeira expedição tínhamos um, que estava de férias, mas trabalhou mais do que no resto do ano – diverte-se Leandro Ravizoni, um dos participantes da expedição. 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (09/01/2020)Grupo de amigos irá viajar pela América Latina em carros antigos. (Antonio Valiente/Agência RBS)Indexador: ANTONIO VALIENTE / AGENCIA RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Para garantir que a viagem seja tranquila, a turma está levando peças como correia dentada e bobina na bagagem. Além disso, as caminhonetes Ford estão equipadas com reboques.

– Na Argentina, por exemplo, não existe oficina especializada em fusca e também não há peças para reposição, então temos de estar preparados – explica Ravizoni.

O roteiro prevê passagens por Uruguaiana, Santa Fé (ARG), Córdoba (ARG), Mendoza (ARG), Uspallata, (CHI), Valparaiso (CHI), La Serena (CHI), Antofagasta (CHI), San Pedro do Atacama (CHI), Salar da Uyuni (BOL) Salta (ARG), Cafayate (ARG), Resistencia (ARG) e São Borja.

Foto: Luan Zuchi

Sem reservas de hotel, os viajantes irão dormir em campings, hostels ou pousadas, de acordo com a necessidade em cada local. Além de passar por regiões históricas, monumentos turísticos e por algumas das mais belas paisagens da América Latina, a viagem inclui passeios a cavalo, raftinfg e tour por cantinas e vinícolas argentinas e chilenas. 

– Só passar perrengue com pneu furado e óleo vazando não dá, né? Vamos se divertir e passar bem também– brinca Ravizoni. 

O planejamento da viagem durou dois anos. Parte dos recursos foi garantida pelo caixa da venda do livro Fuscaustral (lançado em 2015) e também da cerveja especial homônima. 

Quem quiser, pode acompanhar essa aventura entre amigos pelo perfil do Instagram: @fuscatacama. Essa nova jornada também deve virar livro, desta vez, digital e interativo. 

Leia também
"Quero morrer sendo livreiro", diz Maneco, de Caxias, ao completar 50 anos de profissão
Teatro, cinema e rádio: as outras áreas de atuação de Maneco, um dos livreiros mais antigos de Caxias
Conheça os livros de cabeceira de Maneco, que completa 50 anos no mercado editorial

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros