Planejando 2020: o bispo pede mais diálogo - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

#320/12/2019 | 15h18Atualizada em 20/12/2019 | 15h35

Planejando 2020: o bispo pede mais diálogo

Dom José Gislon, bispo da Diocese de Caxias do Sul, avalia 2019 e fala sobre suas expectativas para o ano que irá começar

Planejando 2020: o bispo pede mais diálogo Antonio Valiente/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Bispo da Diocese de Caxias do Sul desde setembro, o catarinense Dom José Gislon considera que 2019 foi um ano difícil para a sociedade brasileira, que depositou muitas esperanças em mudanças que não se realizaram, principalmente na melhora da economia. O período de dificuldade resultou em incertezas que, segundo o religioso, não devem ser razão para iniciar 2020 com desânimo, mas sim com esperança de que se possa dar um passo adiante rumo a um futuro mais próspero. 

Leia mais
Planejando 2020: personagens de reportagens do Pioneiro traçam suas metas para o Ano Novo
Planejando 2020: Vanessa deseja mais empatia e paz de espírito

— Foi um ano marcado por uma esperança de retomada econômica, da busca de emprego, de uma luz nova no horizonte, mas que ainda não foi realizada. Aqui na Serra, infelizmente, vemos muitos estabelecimentos vazios e pavilhões de indústria fechados. Porém, mesmo com todos os contratempos do governo em todos os níveis, o povo mantém viva a esperança de dar mais dignidade para as suas famílias. Espero que em 2020 essa motivação continue presente e que a gente possa enxergar a realidade não com um olhar de derrota e frustração, mas com a certeza de que poderemos dar um passo além se estivermos unidos pelo bem comum _ comenta Dom José. 

Para que 2020 traga mudanças positivas e avanços significativos ao coletivo, o religioso considera fundamental a maior abertura ao diálogo. E cobra que os detentores do poder não sejam fomentadores da divisão: 

— Os governos não podem ser um fator de divisão da sociedade, semeando o ódio entre vencidos e vencedores em cada eleição. Isso cria abismos mais profundos e dificulta a construção de uma sociedade pacífica, pois faz a sociedade perder uma energia que poderia ser direcionada para a solução das nossas mazelas. O caminho a ser percorrido é o de resolver nossos problemas a partir do diálogo entre as forças que regem a sociedade, porque no caos e na violência todos perdem. 

Prestes a iniciar seu primeiro ano como bispo da Diocese de Caxias, Dom José destaca o foco no papel evangelizador da igreja como uma meta para 2020:

— Temos que ser uma presença na casa e no coração das pessoas, alimentando sua esperança e fazendo-as acreditar que vale a pena reservar um lugar para Deus dentro de si. Mesmo com todos os avanços científicos e tecnológicos, as pessoas continuam na busca pelo transcendental em seu coração. Queremos que essa força divina alimente os sonhos e ilumine os passos das pessoas para que sejam promotoras e construtoras de uma realidade melhor para todos. 

 Leia também:
"Foi uma oportunidade única", diz representante de Caxias após eliminação no "Mestre do Sabor"
Depois de 25 anos, livraria Mercado de Ideias deixa ponto no Centro de Caxias
Rafa Gubert e Tita Sachet protagonizam encerramento do Natal Caxias Mais Feliz, no domingo  


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros