Exposição "Stockinger: Fogo, Cera e Pigmento" inaugura nesta quinta-feira em Caxias do Sul - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Artes plásticas11/12/2019 | 08h00Atualizada em 11/12/2019 | 08h00

Exposição "Stockinger: Fogo, Cera e Pigmento" inaugura nesta quinta-feira em Caxias do Sul

Mostra reúne obras de três artistas plásticos inspirada no trabalho do austríaco, que completaria 100 anos em 2019

Exposição "Stockinger: Fogo, Cera e Pigmento" inaugura nesta quinta-feira em Caxias do Sul Raquel Brambilla/Divulgação
Christian de Lima, Thaise Marchesini e Frei Celso Bordignon Foto: Raquel Brambilla / Divulgação

Resultado da união dos jovens artistas plásticos Christian de Lima e Thaise Marchesini, ambos de 24 anos, e a referência em desenho, pintura e pesquisa Frei Celso Bordignon, o coletivo caxiense Itinerarium Nostrum inaugura nesta quinta-feira a sua primeira exposição. Stockinger: Fogo, Cera e Pigmento, que poderá ser conferida no Reffugio Art Café, traz 20 quadros inspirados na obra do austríaco radicado em Porto Alegre Xico Stockinger (1919-2009), um dos grandes nomes da pintura e da escultura no Estado, que este ano completaria 100 anos. 

— Em agosto fomos a Porto Alegre visitar uma exposição sobre o centenário do Xico no MARGS e percebemos que essa data tão importante estava passando em branco em Caxias. Assim, tivemos a ideia de preparar essa mostra que não faz uma releitura, mas sim uma homenagem ao artista a partir do nosso olhar sobre a obra dele — comenta Christian de Lima. 

Mostra Stockinger, Fogo, Cera e Pigmento, do Coletivo Itinerarium Nostrum
Uma das obras da exposiçãoFoto: Reprodução / Reprodução

Para estabelecer o paralelo com Stockinger, o trio trabalhou motivos recorrentes na obra do artista, como a crítica social e o ser humano em confronto com o selvagem. Outra característica da exposição é o uso da encáustica, uma das técnicas de pintura mais antigas do mundo, utilizada na antiguidade por gregos, egípcios e romanos. Consiste na mistura dos pigmentos de cor em pós com cera de abelha, aquecida e derretida. É uma técnica utilizada, por exemplo, nos retratos fúnebres do Antigo Egito (os chamados Retratos Fúnebres de Faium). Trata-se de outra aproximação indireta com Stockinger, que utilizava cera para na fundição e modelagem das suas esculturas (técnica chamada de cera perdida ou microfundição). 

— É importante dar esse reconhecimento aos artistas locais que fazem ou fizeram um trabalho magnífico e deixaram um legado tão rico. O mais cativante no trabalho do Xico, para mim, é a ideia de que a arte não é mera decoração, mas sim representa um papel de crítica e denúncia no contexto em que está inserida — destaca Christian. 

A crítica social promete ser tema recorrente em trabalhos futuros do Itinerarium Nostrum. Para o ano que vem, segundo adianta o jovem artista, o grupo prepara uma mostra a ser chamada Ser Social, que irá abordar a futilidade da sociedade contemporânea. 

Programe-se
O quê: exposição Stockinger: Ferro, Cera e Pigmento
Quando: abertura amanhã, às 19h30min (visitação até 10 de fevereiro)
Onde: Reffugio Art Café, em Caxias do Sul (Rua Tronca, 3485)
Quanto: visitação gratuita (todas as obras estão disponíveis para venda)

Leia também:
Monique Alfradique visita Caxias nesta terça-feira
Na Cozinha: faça uma sobremesa incrível de limão com apenas três ingredientes
Conheça a campanha de verão da Amêndoa Doce Manipulação
Escola de Dança Bruna Maccari promove encontro artístico na Festa da Uva 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros