Conheça o médico caxiense que é o "anfitrião" do Papai Noel - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Uma casa para Noel20/12/2019 | 18h26Atualizada em 20/12/2019 | 18h26

Conheça o médico caxiense que é o "anfitrião" do Papai Noel

Ivan Feltes abre as portas da sua casa e mostra parte da sua decoração decoração, que inclui mais de 500 enfeites natalinos

Conheça o médico caxiense que é o "anfitrião" do Papai Noel Jucimar Milese/Divulgação
Foto: Jucimar Milese / Divulgação

O Natal é um sempre especial na vida do cirurgião plástico caxiense Ivan Feltes. Aos 70 anos, ele gosta de simplificar o motivo que o leva a enfeitar a casa com mais de 500 peças decorativas alusivas à data:

— Isso é saudade da infância — diz em meio às centenas de objetos. 

Por isso, sua casa é um lugar perfeito para acolher o Papai Noel e o espírito natalino que, para ele, tem um misto de nostalgia e alegria de viver. As centenas de enfeites também têm a mão da irmã do cirurgião, a psicóloga Miriam Feltes. Desde que ficaram viúvos, há pouco mais de seis anos — ele de Solange Chiesa Pinheiro Feltes e ela de Luiz Fernando Menegat —, os dois foram viver juntos e reviver a alegria dos tempos de criança. Isso vem somado à lembrança dos pais Octavio Feltes e Brunildes Mandelli Feltes.  

— Nossa festa é uma tentativa de voltar ao passado. Mesmo sem eles, nosso Natal é a reunião dos que estão e dos que não estão aqui. Acreditamos que estejam vendo — argumenta Feltes.

Claro que, além da dupla, há os convidados "desgarrados", como ele gosta de citá-los, que pretende reunir na noite natalina.

— Fazemos isso para reverenciar o renascimento dos sonhos. Na ceia não pode faltar esperança e saudades — diz ele.

Entre a decoração para lá de variada, estão peças especiais como o pinheirinho, que tem acessórios ainda da época em que a dupla era criança, coleção de latas com temas natalinos recebida de amigos, e as meias da lareira, nas quais Ivan diz guardar uma coleção de memórias. E é justamente por causa de recordações e saudades que o médico diz ter retomado o fôlego. Em nome do "joie de vivre", viajar tem sido seu lazer predileto.

— Sou do mundo. Se fui escolhido para viver, vamos voltar à vida. E o mundo não se resume a Ana Rech, diverte-se.

Este jeito de olhar os dias, aliás, é uma das marcas deste obstinado anfitrião do Papai Noel.

— Quando estudava no Carmo, era um guri tímido, não falava com ninguém. Hoje sou alegre e debochado. Como diz Moliére (dramaturgo francês), rindo tu castigas os costumes — filosofa Ivan Feltes.

Leia também
Maria Fumaça recebe última edição de 2019 do Natal Sobre os Trilhos, neste sábado
Planejando 2020: psicóloga dá dicas para tirar os planos do papel
Planejando 2020: o professor quer a classe unida e valorizada
Planejando 2020: o bispo pede mais diálogo
Planejando 2020: Vanessa deseja mais empatia e paz de espírito
Planejando 2020: personagens de reportagens do Pioneiro traçam suas metas para o Ano Novo

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros