Marcos Kirst: havia butiás  naquele bolso! - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião25/11/2019 | 17h14Atualizada em 25/11/2019 | 17h20

Marcos Kirst: havia butiás  naquele bolso!

Na verdade, até pode ser, uma vez que, ali dentro devidamente empilhados, é difícil eles saltarem para fora e virem a se espraiar pelas calçadas da urbe

Quem foi que disse que bolso é o lugar mais apropriado para o sujeito guardar butiás? Na verdade, até pode ser, uma vez que, ali dentro devidamente empilhados, é difícil eles saltarem para fora e virem a se espraiar pelas calçadas da urbe. A não ser que o solavanco seja de grande monta. Só assim, para que os butiás pulem do bolso do vivente. Pois semanas atrás fui alvo de um solavanco dessa natureza, que fez se espraiarem longe os butiás que nem sabia vir portando no bolso, ao ser convocado para uma reunião com colegas jornalistas representantes da ARI Serra Gaúcha, a seccional local da Associação Riograndense de Imprensa, que representa os comunicadores da região.

Os sorrisos largos e os apertos efusivos de mãos provenientes dos colegas comunicadores e integrantes da diretoria da entidade, Andreia Fontana (presidente da ARI Serra Gaúcha e Gerente de Jornalismo da RBS Caxias) e os jornalistas Juliano Flores e Viviane Somacal, anteviam a boa e inesperada surpresa, anunciada no momento em que eu procurava equilibrar nas mãos uma recém-servida xícara de café preto: meu nome havia sido escolhido para receber, na edição deste ano, o Troféu ARI na categoria Jornalismo Digital e Impresso! Quanto butiá havia naqueles bolsos! E que problema equilibrar aquela pequena xícara, frente ao tremor causado pela emoção advinda da inesperada honraria! Fiquei e sigo emocionado. Juntamente com os demais oito colegas comunicadores agraciados nas diversas categorias (Juares Franco: Jornalismo Audiovisual; Celso Sgorla: Radiojornalismo; Lucinara Masiero: Assessoria de Imprensa; Gilmar Gomes: Imagem; Jomba Salim: Propaganda e Marketing; Neide Tomazzoni Michelon: Relações Públicas; Luís Antônio Giron: Destaque Nacional e Guiomar Chies: Contribuição à Comunicação), flagrei-me comovido com o reconhecimento advindo dos colegas de profissão e também da comunidade, que, neste ano, foi instada a participar da escolha, por meio de votação.

Leia mais
Marcos Kirst: alguém ajuste o despertador!
Marcos Kirst: o macaco era mais pra lá

Dedicar a vida profissional à atividade de ampliar as ferramentas de comunicação e de informação entre a comunidade em que se atua é uma vocação que

traz, junto aos desafios diários, a plena convicção de se estar contribuindo para os processos de crescimento e desenvolvimento regionais, bem como na formação vital da cidadania. Grato pela homenagem e pelo reconhecimento, que se concretizam na entrega dos prêmios na reunião-almoço da CIC (copatrocinadora do Prêmio) desta segunda-feira. E se alguém topar com butiás à solta por aí... eram meus, mas que sigam livres, representando a realização de uma escolha certa de vida!

Leia também
Tríssia Ordovás Sartori: Além do casulo
Conheça a trajetória da amazona Anete Titton De Carli que, em breve, comandará hípica própria em Caxias
FOTOS: para marcar o Dia da Consciência Negra, confira um editorial que evidencia beleza e história

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros