Frei Jaime: falta amor no mundo. Mas falta também interpretação de texto - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião15/10/2019 | 06h00Atualizada em 15/10/2019 | 06h00

Frei Jaime: falta amor no mundo. Mas falta também interpretação de texto

Com um pouco de atenção, é possível detectar onde o amor está ausente e quais as consequências advindas desta ausência

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! A terça-feira chega e anuncia o término da primeira quinzena de outubro... Hoje é dia 15, dia do Professor/a... Dia de Santa Teresa, a padroeira dos professores e, também, da cidade de Caxias do Sul... Nada te perturbe, nada te amedronte, tudo passa, dia Santa Teresa! Tenhamos sempre a certeza de que o céu não se esquece da terra! Professores, parabéns! 

"Falta amor no mundo. Mas falta também interpretação de texto." (Leonardo Sakamoto). 

A vida pode ser comparada com uma redação, onde introdução, desenvolvimento e conclusão formam um todo harmonioso. De variadas formas, todos estão incumbidos de escrever diariamente algumas linhas e, assim, dar uma sequência lógica para o livro da vida. Não é difícil constatar que falta amor no mundo. Com um pouco de atenção, é possível detectar onde o amor está ausente e quais as consequências advindas desta ausência. Porém, não falta somente amor, falta também interpretação de texto. 

Leia mais
Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro

A escassez de um olhar crítico impede alcançar a causa geradora de tantas situações desconfortáveis. Interpretar é compreender com profundidade, é ir além do visível no intuito de chegar ao âmago da situação. A grande maioria não entende o que está escrito, mas continua a leitura, sem chegar a nenhuma conclusão. Se a vida se assemelha a um texto, o mínimo exigido é a compreensão. Quem avança sem ter assimilado o significado, acaba ficando com palavras ou frases soltas, que impedem de captar o todo. 

Um dicionário sempre será útil, mas o segredo está na curiosidade e no desejo de soletrar e saborear as diferentes sílabas existenciais. Algumas pessoas são fáceis de serem interpretadas, pois são leves e transparentes; outras, porém, são complexas como um texto com parágrafos desencontrados. Escrever a vida com uma linguagem simples é a melhor forma de permitir e implementar aquelas trocas que proporcionam felicidade. Em tempos de simplificação, que os argumentos sejam legíveis e que a escrita existencial desperte curiosidade e felicidade. 

Só é possível fazer um bom fechamento de uma redação se a introdução foi bem elaborada e se o desenvolvimento contemplou as diferentes etapas. Com a vida não é diferente. Que a capacidade de interpretação se expanda infinitamente. 

Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros