Monólogo de Celso Frateschi é atração desta terça-feira no 21º Caxias em Cena - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Teatro10/09/2019 | 08h00Atualizada em 10/09/2019 | 08h00

Monólogo de Celso Frateschi é atração desta terça-feira no 21º Caxias em Cena

"Diana" conta a história de um homem que se apaixona por uma estátua

Monólogo de Celso Frateschi é atração desta terça-feira no 21º Caxias em Cena Edson Kumasaka/Divulgação
Celso Frateschi elaborou o monólogo em 1987 Foto: Edson Kumasaka / Divulgação

Ator mais conhecido por encenar dezenas de séries e telenovelas, Celso Frateschi é, em essência, um homem de teatro, entusiasta dos monólogos. Um dos criadores do Teatro Ágora, atuante espaço de resistência artística e cultural em São Paulo, em quase meio século dedicado aos palcos e às câmeras Frateschi experimentou diversas montagens solo, alcançando êxito em títulos como Do Amor de Dante Por Beatriz e Diana, que o traz a Caxias do Sul como uma das principais atrações do 21º Caxias em Cena, nesta terça-feira. 

Apresentada originalmente em 1987, Frateschi revisita Diana sob a direção de Rudifran Pompeu. O monólogo se passa no final dos anos 1960 e traz a história de um professor saturado do convívio social, que decide parar de se relacionar com pessoas e passa a conversar apenas com coisas inanimadas. Nisso “conhece” e se apaixona por Diana, como o próprio protagonista batiza a estátua Saindo do Banho, do artista italiano Victor Brecheret (instalada no Largo do Arouche, em São Paulo, a obra apresenta um corpo feminino nu, em posição horizontal). Ao ser confundido com um militante esquerdista, o protagonista é sequestrado por agentes da polícia. No confinamento, passa a questionar a vida a partir de questões como perda, desprezo e intolerância.

Diana surgiu após um exercício de dramaturgia em que Frateschi teve como ponto de partida Diário de um Louco, conto do escritor e dramaturgo russo Nicolai Gogol. Reflexão sobre o indivíduo e seu entorno, o paulistano já definiu seu texto como a “fábula de um homem inútil”.

Também nesta terça

Outros dois espetáculos serão apresentados hoje. Às 9h, a montagem infanto-juvenil Puli-Pulá, do Grupo Cerco (POA), será encenada para os alunos da EE Engenheiro Dario Granja Santana, no bairro Sanvitto. 

Às 15h, na Biblioteca Parque, será apresentada a peça Ercília, do grupo caxiense Teatro Mecânico. A peça conta a história real da escritora feminista Ercília Nogueira Cobra, paulistana que morou em Caxias do Sul nos anos 1930 e administrou um cabaré no centro da cidade.

Programe-se
O quê
: espetáculo Diana, de Celso Frateschi
Quando: terça-feira (10), às 20h
Onde: Teatro Municipal Pedro Parenti (Casa da Cultura), em Caxias do Sul
Quanto: R$ 20 e R$ 10 (meia entrada)
Classificação: 14 anos

Leia também
Curta de Caxias conquista dois prêmios em festival de Hollywood 
VÍDEO: assista "Apocalipse", novo clipe do rapper caxiense Mano Natu
Casa & cia: inspire-se na decoração funcional e prática de um apartamento para aluguel temporário em Gramado 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros