Mostra fotográfica "As Estrelas que já não vemos" está em cartaz em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Semana da Fotografia12/08/2019 | 16h23Atualizada em 12/08/2019 | 17h23

Mostra fotográfica "As Estrelas que já não vemos" está em cartaz em Caxias

Exposição de Egon Filter é resultado de viagens de expedição pelo Rio Grande do Sul

Mostra fotográfica "As Estrelas que já não vemos" está em cartaz em Caxias Egon Filter/Divulgação
Exposição As Estrelas que já não vemos, é uma jornada pelo Rio Grande do Sul, entre 2015 e 2018, e vai se desdobrar ainda até 2022. Foto: Egon Filter / Divulgação

As luzes da cidade andam a ofuscar o brilho das estrelas. Quem defende essa tese é o fotógrafo porto-alegrense Egon Filter, que nos apresenta a exposição As Estrelas que já não vemos, no Shopping Prataviera, no centro de Caxias. A mostra faz parte da 12ª edição da Semana da Fotografia de Caxias do Sul.

Leia ainda
Exposição que abre nesta sexta, em Caxias, convida público a sentir as texturas da natureza
Semana da Fotografia apresenta mais uma exposição
Mostra em Caxias exibe trabalhos que participaram da Bienal 2019
"Turning Point" abre nesta terça-feira, dia 6, no Campus 8

— Em 2015, o Clube do Fotógrafo de Caxias me convidou para fazer uma palestra sobre fotografia noturna. Depois da conversa, levei eles para praticar. Levei o grupo, com 60 pessoas, para o norte de Caxias, indo para Vacaria, passando Campestre da Serra. Ali tem uma região com pouca poluição luminosa. Disse a eles, para que desligassem qualquer fonte de luminosidade que tivessem, e não olhassem mais para os telefones. Depois de uns 10, 15 minutos, disse para eles olharem para o céu — recorda Egon Filter, 55 anos, engenheiro, mas que encontrou na fotografia mais do que uma paixão ou hobby, mas uma forma de expressar sua visão de mundo, poético e crítica.

— Enquanto as pessoas olhavam para o céu, diziam: "Olha isso!", "Olha lá!". Surgiam exclamações de quem nunca tinha visto o céu daquele jeito, porque a poluição luminosa tira a beleza do nosso céu — observa Egon.

Mas, afinal de contas, o que é poluição luminosa?

— A iluminação pública das cidades, ao invés de focar a luz dos postes para baixo, a fim de iluminar as ruas, dispersa luminosidade para cima e para os lados. Atualmente, 85% das pessoas no mundo, vivem sob poluição luminosa. As crianças daqui uma geração, não vão saber o que é a Via Láctea, porque não vão enxergar — revela Egon.

Essa cruzada contra a poluição luminosa começou em 2015, quando Egon começou a viajar através do Rio Grande do Sul em busca de lugares onde ainda seria possível registrar as estrelas na sua dimensão, profundidade, beleza, e porque não, poesia. Sua obsessão é ainda grande, porque tudo isso nasceu de um desafio imposto a si mesmo de que conseguiria tamanha beleza visual por estas bandas, assim como havia registrado em seis expedições que havia feito pela Noruega, quando fotografou a Aurora Boreal.

As Estrelas que já não vemos, poderá ser conferida até o dia 31, com entrada franca.

Agende-se
O quê:
As Estrelas que já não vemos, de Egon Filter
Quando: Visitação até o dia 31 de agosto, de segunda a sábado, das 9h às 21h.
Onde: Prataviera Shopping
Quanto: Entrada franca
Curadora: Liliane Giordano

Leia a seguir mais exposições e atividades da Semana da Fotografia de Caxias do Sul:
Terça-feira, dia 13 de agosto

Visita técnica ao Arquivo Histórico João Spadari Adami, às 14h, no Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami

Abertura das exposições fotográficas do projeto Contrastes do olhar - uma visão singular de um mundo coletivo, às 19h30min, na FSG.

Obras em exposição: Portas que resistem ao tempo, de Adriana Berton Balbinotti; Divindades, de Álan novello; limites, de Alexandro da Silva Vieira; História em fotos, de Bruna Aparecida Weirich; Amarelados, de Carolina Manuela Borges; Um universo único, de Carolina Manuela Borges; Ser mulher, no aquém da utopia; Ein prosit, de Fabio da Silva; Mão, expressão e sensibilidade, de Graciela Pauletti de Azevedo; Detalhes feminino, de Hemilly de Oliveira Vieira; Entre olhares, de Jaíne Vicenzi; Magia da vida, de Janine Gonçalves da Silva; Saudade... projetando o passado!, de José Alfredo Dalle Molle; Universo paralelo, de Luiza Dal Corno Marchioro; Do micro ao macro, de Maria Clara Panizzon Mosna; Fragmentação, de Matheus da Silva; Eu fluido, de Regiane Graminho; Arquitetura: linhas e curvas, de Rodrigo dos Santos Bandeira; Nudeart de Rodrigo Terribile Rossi; Som das mãos, de Sabrina Beatris Calloni; e Bouna pasta, de Taís Francisco dos Santos.

 Quarta-feira, dia 14 de agosto
Workshop de Produção Cultural, com Cali Troian, das 19h30min às 22h, no Centro de Cultura Ordovás
Inscrições: semanadafotografiacaxias2019@gmail.com e/ou pelo (54) 3901.1316

Abertura da exposição Epa Babá, de Márcia Marchetto, às 16h, na Sônia Hermoza Padaria Artersanal

Quinta-feira, dia 15 de agosto
Palestra Do autoral ao comercial - O caminho para uma fotografia única, com Lucas Lermen, das 19h30min às 21h, na Sala de Exposições do Centro de Cultura Ordovás
Inscrições: semanadafotografiacaxias2019@gmail.com e/ou (54) 3901.1316

Sexta-feira, dia 16 de agosto
Workshop de fotografia de shows e espetáculos, com Liliane Giordano, com prática em show de mágica, das 18h às 20h (teoria) e das 20h às 21h (prática durante o show de mágica, com Mateus di Macedo), no Centro de Cultura Ordovás
Inscrições: semanadafotografiacaxias2019@gmail.com e/ou (54) 3901.1316

Sábado, dia 17 de agosto
Curso de criatividade e diário visual, com Sara Verza, das 14h às 17h, no Centro de Cultura Ordovás.
Inscrições: semanadafotografiacaxias2019@gmail.com e/ou pelo (54) 3901.1316

Sábado e domingo, dias 17 e 18 de agosto
Exibição do Documentário Reminiscência de um escultor, de José Alfredo Dalle Molle, às 17h. E, logo após, bate-papo com o escultor Nadyr Dalle Molle, no Centro de Cultura Ordovás.

Leia também
Exposição em Caxias aborda perseguição aos negros durante a Segunda Guerra Mundial
Casa e Cia: conheça propostas de arquitetura que agregam adegas à decoração do living
Conheça um pouco da vida do jovem administrador caxiense Pedro Horn Sehbe
Infância fora da caixa: famílias caxienses falam sobre os desafios de educar crianças com altas habilidades e superdotação

e;o

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros