Lázaro Ramos faz discurso em defesa da pluralidade do cinema e lembra de Ruth de Souza em Gramado - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Homenagem20/08/2019 | 09h20Atualizada em 20/08/2019 | 09h22

Lázaro Ramos faz discurso em defesa da pluralidade do cinema e lembra de Ruth de Souza em Gramado

Ator recebeu o troféu Oscarito na noite de segunda

Lázaro Ramos faz discurso em defesa da pluralidade do cinema e lembra de Ruth de Souza em Gramado Edison Vara / Divulgação/Divulgação
Foto: Edison Vara / Divulgação / Divulgação

Além de fomentar a produção nacional e latina exibindo filmes ainda inéditos no Brasil, o Festival de Cinema de Gramado também carrega a função de celebrar figuras relevantes para a história do audiovisual. A escolha pelo ator Lázaro Ramos para receber o Troféu Oscarito, na noite de segunda (19), por exemplo, vem amparada numa trajetória riquíssima, inaugurada com o impactante Madame Satã, em 2002. De lá para cá, foram mais de 30 filmes, além da atuação no teatro, na televisão e na literatura.

Leia mais
Em Gramado para assistir "Legalidade", Ciro Gomes enfrenta gritos pró-Bolsonaro no tapete vermelho
Emocionante homenagem ao ator Léo Machado marca sessão do filme "Legalidade", em Gramado
Estrela de "Bacurau", Sônia Braga é a atriz mais assediada pelos fãs no Festival de Gramado

Lázaro subiu ao palco do Palácio dos Festivais para receber um prêmio pela primeira vez — em 2005, foi escolhido melhor ator pela performance em Cafundó, mas não pode comparecer. A emoção norteou o discurso do ator de 40 anos, que veio a Gramado acompanhado pelo pai.

— Gramado era um lugar que só passava pelos meus sonhos. Nunca achei que seria possível passar por esse tapete vermelho, subir aqui, inspirar alguém, ser relevante para alguém. Meu que está ali, ele sabe o quanto sonhei com cinema. Então, vou me dar o direito de não agradecer somente as pessoas que me deram trabalho e acreditaram em mim. Quero agradecer hoje as pessoas que fizeram cinema nesse país e fizeram com que eu sonhasse. (...) Quero agradecer como público pelo que o cinema fez para mim, se eu estou aqui, é por causa do cinema brasileiro que eu vi. Quero cebrar a diversidade que é o cinema brasileiro e a gente não pode perder isso de vista nunca. Todo mundo precisa ter voz para contar todo tipo de história — defendeu.

Além da esposa, dos filhos e do pai, Lázaro também dedicou o prêmio à memória da atriz Ruth de Souza, falecida no mês passado.

— Foi uma mãe para mim e toda inspiração que trouxe para esse menino preto que não sabia que podia sonhar e que agora sonha e espera poder fazer com que mais gente sonhe — disse, entre lágrimas.

Quem também esteve em Gramado na segunda foi Bruna Marquezine. Ela veio acompanhar a estreia de Vou Nadar até Você, primeiro longa ficcional de Klaus Mittledorf. Esse diretor tem um trabalho super reconhecido como fotógrafo e o filme transportou para a telona um pouco da estética autoral do artista. Vou Nadar até Você integra a mostra competitiva de longas brasileiros. 

Bruna Marquezine esteve em Gramado para acompanhar a estreia de Vou Nadar até VocêFoto: Edison Vara / Divulgação

Para esta terça (20), haverá exibição de dois longas em competição: o costa-riquenho El Despertar de las Hormigas e o cearense Pacarrete. Vale lembrar que todas as sessões da noite ganham reprise gratuita no dia seguinte pela manhã, no Palácio dos Festivais.

Leia mais
Cineasta que participa do Festival de Gramado vai ministrar oficina audiovisual em Caxias neste mês
Diretora pula no colo do ator Murilo Rosa para comemorar prêmio no Festival de Cinema de Gramado
No palco do Festival de Cinema de Gramado, artistas protestam contra o governo e os cortes na cultura

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros