Frei Jaime: o maior prazer é estar vivo e poder sentir o fluxo existencial - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião24/08/2019 | 05h21Atualizada em 24/08/2019 | 05h21

Frei Jaime: o maior prazer é estar vivo e poder sentir o fluxo existencial

Todos carregam consigo a incrível possibilidade de viver a humildade, sem a necessidade de se destacar dos demais

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Bom Dia! Sem pressa, o sábado se apresenta para convidar à serenidade e à alegria... Um intervalo é necessário e faz um bem enorme... Talvez não seja necessário fazer coisas diferentes... o mais urgente é ser diferente... Pessoas que fazem a diferença vivem mais e melhor! Feliz sábado! 

Estamos substituindo o prazer de viver pelo prazer de sermos vistos, enquanto vivemos.” (Pe. Fábio de Melo). 

Leia mais
Quer ler mais textos do Frei Jaime?
Clique para conferir textos dos colunistas do Pioneiro  

O maior prazer é estar vivo e poder sentir o fluxo existencial. Todos carregam consigo a incrível possibilidade de viver a humildade, sem a necessidade de se destacar dos demais. Porém, estar em evidência tem sido o objetivo de uma significativa parcela da sociedade. Cada pessoa é portadora de muitos dons. A soma das qualidades individuais embeleza o todo. Ninguém se basta a si mesmo. 

Viver é exercitar a interdependência e a complementariedade. A verdadeira satisfação não está nem acima e nem abaixo da linha da simplicidade. O orgulho nunca sustentou e nem eternizou a felicidade. O prazer de ser visto pelos outros é simplesmente incipiente e instantâneo. Não são poucos os que gastam demasiadas energias para se sobressair dos demais, buscando aplausos e holofotes. Além disso, a inveja parece ter se intensificado, com o advento das redes sociais. Nem todos aceitam ver a felicidade dos outros. O prazer de viver advém da serenidade e da capacidade de interiorizar-se. 

Quem passa discretamente por esse mundo não enfrenta disputas, comentários e nem precisa mergulhar em badalações. A experiência de viver fraternalmente excluí ruídos, distanciamentos e discriminações. O sucesso é frágil, enquanto que a realização é duradoura. Não importa quantas lentes podem captar a imagem, mas em quantos corações é possível habitar. O maior prazer da vida não está na exterioridade e muito menos na questão numérica. A qualidade da existência se sustenta na capacidade de amar, mesmo sem ser percebido pelos outros. 

A transparência permite que a vida seja realmente autêntica e que os relacionamentos alcancem a consistência. Que o ser ocupe mais tempo do que o aparecer. Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!           

Leia também:
Lázaro Ramos faz discurso em defesa da pluralidade do cinema e lembra de Ruth de Souza em Gramado
Agenda: ingressos para o show "Liberta", de Duda Cavalheiro estão à venda em Caxias
Cineasta que participa do Festival de Gramado vai ministrar oficina audiovisual em Caxias neste mês

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros