Conheça as três mulheres que brilham na comunicação do Festival de Cinema de Gramado - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Estrelas dos bastidores23/08/2019 | 16h46Atualizada em 23/08/2019 | 16h46

Conheça as três mulheres que brilham na comunicação do Festival de Cinema de Gramado

Fabiana Costa, Vera Carneiro e Iara Sartori atuam para fazer o Festival de Cinema de Gramado acontecer

Conheça as três mulheres que brilham na comunicação do Festival de Cinema de Gramado Cleiton Thiele/Agência Pressphoto,Divulgação
Foto: Cleiton Thiele / Agência Pressphoto,Divulgação

Enquanto o tapete vermelho e a tela do Palácio dos Festivais concentram os olhares, os flashes e os aplausos do público, três mulheres correm, literalmente, nos bastidores para garantir o sucesso do Festival de Cinema de Gramado. E elas afirmam que a paixão pelo que fazem é o que dá gás para a empreitada que se encerra neste fim de semana. Mas é um trabalho que as mobiliza a vida inteira.

Fabiana Costa na função de relações públicas, Iara Sartori na direção de eventos da Gramadotur, realizadora do evento, e Vera Carneiro, da Pauta Conexão e Conteúdo, que faz a assessoria de imprensa do Festival, não escondem que suas tarefas são desafiadoras, mas que o melhor resultado é o objetivo final.

– É uma responsabilidade imensa pelo que representa o Festival de Gramado para o mercado cinematográfico do Brasil e da América Latina. É desafiador, mas também é prazeroso – diz a ariana Iara, que nasceu em Caxias do Sul, mas vive desde sempre em Gramado, onde gosta de flanar pelas ruas da cidade.

Leia mais
Um dos mais tietados no tapete vermelho, Du Moscovis fala sobre o filme "Veneza"
Em Gramado, Miguel Falabella lê carta aberta em apoio ao cinema brasileiro
Exibido no Festival de Gramado, "Hebe - a Estrela do Brasil" traz gritos de liberdade da apresentadora

Fabiana Costa, que faz sua estreia como relações públicas nesta edição, mas vive há quase 30 anos na cidade e até já recebeu o título de Cidadã Gramadense, diz que a experiência tem sido incrível. 

– O melhor deste ofício é a emoção de estar em um projeto desta grandiosidade. Desejo que todos que passem por aqui levem de Gramado as melhores impressões – afirma.

Quando deixou a direção de produção TVE e criou a Pauta, o primeiro cliente de Vera Carneiro foi o Festival, em 1991. Isso dimensiona sua relação com o evento, o zelo com que desempenha a tarefa, acolhendo e abraçando jornalistas, artistas, produtores e diretores.

– Não dá para pensar que o Festival está feito, apesar da receptividade que a marca possui. Precisamos sempre buscar novos canais. Meu maior gosto é atuar no Festival de forma estratégica, sabendo por que e como trabalhar este produto cultural primoroso – garante ela.

Cada uma à sua maneira, elas destacam que é preciso refinar o olhar para o detalhe em nome de um happy ending.

– Temos conseguido realizar com um maior planejamento, procurando sempre inovar. Existe o glamour, que todos veem, mas os bastidores são de um trabalho duro de muitas pessoas. Apesar de todas as dificuldades, me emociono a cada passo, a cada conquista – festeja Iara.

Vera Carneiro, que, não raro, circula entre os jornalistas na sala de imprensa e lhes entrega um chocolate, pontua:

– A beleza é trabalhar com um grupo que pensa da concepção à última exibição. Cada área sabe corresponder a quem está no comando. É uma atividade que flui com delicadeza e responsabilidade.

Para Fabiana Costa o gosto pelo fazer está aliado ao prazer de viver.

– Conquistei meu espaço produzindo o que mais gosto, contando com parcerias de gentes e empresas, pois ninguém faz nada sozinho – diz ela que, nas horas vagas, adora a companhia dos pais e do filho, João Victor.

Iara Sartori discorre sobre alegrias, planejamento e emoções à frente da função:

– O festival se inicia logo após o encerramento de cada edição. Apesar de todas as dificuldades, me emociono a cada conquista. O cinema é o sonho da minha infância – diz a mãe “do melhor filho do mundo”, Renan.

Afinando a sintonia de propósitos e ações, Vera explica o sucesso e o brilho das três estrelas dos bastidores do Festival de Gramado:

– Não vejo a menor condição de fazer isso sem harmonia, alegria e afeto.

Leia também
Edital suspenso por Bolsonaro pode afetar produção audiovisual da Serra
"A democracia não está consolidada no Brasil", critica Lilia Schwarcz 
Casa e cia: decoração inspirada em Paris traz formalidade ao ambiente profissional
Casa e Cia: cobertura com pitadas de décor industrial valoriza estilo de vida do proprietário
"O Lula não foi morto até agora porque ele vira um mártir, um Che Guevara" acredita historiador
"Não tenho medo do Bolsonaro, tenho medo do que ele desperta nas pessoas", revela advogada de Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros