Primeiro espetáculo de flamenco feito para crianças no Brasil chega a Bento Gonçalves - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Dança15/07/2019 | 08h00Atualizada em 15/07/2019 | 08h00

Primeiro espetáculo de flamenco feito para crianças no Brasil chega a Bento Gonçalves

"Flamenco Imaginário - Uma Circulação com Acessibilidade" terá audiodescrição e oficinas abertas ao público

Primeiro espetáculo de flamenco feito para crianças no Brasil chega a Bento Gonçalves Adriana Marchiori/Divulgação
Companhia Del Puerto Foto: Adriana Marchiori / Divulgação

Chega esta semana a Bento Gonçalves a turnê do espetáculo Flamenco Imaginário - Uma Circulação com Acessibilidade, da companhia porto-alegrense Del Puerto. Voltada para o público infantil, a montagem é livremente inspirada na obra O Corcunda de Notre Dame, do escritor francês Victor Hugo. Tendo como mote a inclusão, as duas encenações, que ocorrem sexta-feira no Teatro do Sesc, terão audiodescrição e entrada gratuita.  

Unindo excelência artística e sensibilidade para adentrar o lúdico universo infantil, o espetáculo é uma experiência tão emocionante quanto divertida. Por esses méritos, foi um dos vencedores do Prêmio de Incentivo às Artes Cênicas do Teatro de Arena de Porto Alegre, o que viabilizou três temporadas de sucesso na Capital. A circulação ocorre pelo Pró-Cultura RS FAC, edital da Secretaria Estadual de Cultura.

–  Esse foi o primeiro espetáculo de flamenco para as crianças no Brasil, além de ser o primeiro (de flamenco) a oferecer audiodescrição. É uma montagem que nasce voltada para a inclusão, trazendo a estética e a poética do bullying, da exclusão social, da dificuldade em conviver com as diferenças. A audiodescrição surgiu no segundo momento, como uma forma de contemplar não apenas o público cego ou de baixa visão, mas também crianças com déficit de atenção e transtornos cognitivos. A gente tem feito um esforço grande para chegar até as instituições e fazer com que esse público, que muitas vezes reage com certa desconfiança, se sinta acolhido. A audiodescrição é uma ferramenta cultural muito importante e ainda tem muito a ser explorada– comenta a idealizadora do espetáculo, Daniele Zill. 

As duas apresentações serão seguidas por uma vivência em dança flamenca, na qual a plateia se relaciona dança junta e experimenta de uma maneira lúdica movimentos, gestos e expressões orais presentes no espetáculo, como o tradicional “olê”.

Na véspera, o público poderá participar de duas oficinas inclusivas: o workshop “Audiodescrição para ver com os ouvidos”, que irá abordar o uso da audiodescrição em produtos culturais, através de jogos e dinâmicas teatrais. Com faixa etária de 14 anos, a oficina será ministrada pela audiodescritora Mimi Aragón. Uma visão geral do flamenco será dada na “Oficina de Arte Flamenca, a cargo das bailarinas Daniele Zill e Juliana Prestes. Aberta ao público em geral, irá oferecer um apanhado desde a origem e dessa arte e uma contextualização histórica.

Flamenco Imaginário tem direção de Denis Gosch, coreografia de Juliana Prestes e trilha sonora de Giovani Capeletti.  Mais informações sobre as oficinas podem ser obtidas pelo telefone (54) 3452.6103.

Programação
Quando
:  quinta-feira, 18 de julho
Onde: Sesc Bento Gonçalves (Rua Cândido Costa, 88)
9h: Oficina “Audiodescrição para ver com os ouvidos”
Público: professores, público em geral
14h às 15h30min: Oficina “Arte Flamenca”
Público: maturidade ativa

Quando: sexta-feira
Onde: Sesc Bento Gonçalves - R. Cândido Costa, 88 - Centro
9h e 15h: 1ª Espetáculo Flamenco Imaginário
9h50min e 15h50min: vivência em dança flamenca (para todos os espectadores)

 Leia também:
Veja a programação cultural para este semana na Serra gaúcha
Incêndio atinge parque onde equipe da Globo gravava série em São Francisco de Paula 
De Radicci a Badin: como o humor colono ajuda na autoestima dos descendentes de italianos e alemães
Nivaldo Pereira: o abraço do caranguejo 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros