Pelo segundo ano, Parada Livre não deve ser realizada na Praça Dante, em Caxias - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Sem consenso11/07/2019 | 11h43Atualizada em 11/07/2019 | 16h33

Pelo segundo ano, Parada Livre não deve ser realizada na Praça Dante, em Caxias

Organização pretende solicitar o espaço público; prefeitura diz que negará o uso desta área novamente

Pelo segundo ano, Parada Livre não deve ser realizada na Praça Dante, em Caxias Lucas Amorelli/Agencia RBS
No ano passado, a programação ocorreu no estacionamento privado São Cristóvão Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Depois da polêmica no ano passado devido à recusa da prefeitura em ceder a Praça Dante Alighieri para a realização da Parada Livre em Caxias do Sul, a organização do evento pretende tentar novamente a liberação do espaço público para a edição 2019. A atividade está marcada para 17 de novembro. Por meio da assessoria de imprensa, a administração municipal adiantou à reportagem que irá manter a posição de 2018, quando deixou como única alternativa de local público o Centro de Cultura Ordovás, considerado inapropriado pela organização da Parada por causa do tamanho em relação ao número de participantes. A programação ocorreu no estacionamento privado São Cristóvão. 

A prefeitura se manifestou apenas por meio da assessoria de imprensa, que pediu o encaminhamento de perguntas por e-mail. A reportagem perguntou qual é o motivo para o posicionamento em relação ao evento e a resposta foi:  "a prefeitura entende que essa pauta é matéria vencida". 

No ano passado, o secretário da Cultura, Joelmir da Silva Neto, disse que o motivo para a negativa foi a necessidade de envolver outras secretarias, como Segurança e Trânsito, e também devido ao viés cultural da Parada Livre, motivo pelo qual foi sugerido o Ordovás. 

Leia mais
Por que a Parada Livre de Caxias do Sul não acontecerá em local público
Colorida e divertida, Parada Livre atrai bom público em Caxias, mas visibilidade é menor

Organização para 2019

Na próxima segunda-feira (15), uma reunião ocorre em Porto Alegre para tratar da programação deste ano com patrocinadores contatados por meio da Liga Gaúcha LGBTI+. O contato por parte da organização da Parada com a administração municipal deve ocorrer somente depois deste encontro. Com isso, o local do evento deste ano está indefinido, assim como o horário de realização.

O orçamento para a programação será de R$ 11 mil, captados junto aos patrocinadores. Portanto, sem necessidade de aplicação de recursos públicos. Conforme Sandro Maurício Silva, que apresenta a Parada, o valor é para o Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI), palco, som, iluminação, banheiros e camarim. As apresentações são gratuitas.

Leia também
Fuzil apreendido em Alto Feliz era alugado para assaltos a banco no RS
Cofre encontrado ao lado de homem morto em Caxias do Sul teria sido roubado de residência no bairro Exposição  
Criança de um ano morre afogada em Canela

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros