Nivaldo Pereira: a casa no inverno - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião21/06/2019 | 16h25Atualizada em 21/06/2019 | 16h25

Nivaldo Pereira: a casa no inverno

Sou da turma da frente sul: minha sala ficará gelada até a alta primavera

Nivaldo Pereira: a casa no inverno Luan Zuchi/
Foto: Luan Zuchi
Nivaldo Pereira
Nivaldo Pereira

nivaldope@uol.com.br

Começou oficialmente o inverno! Começam também as reclamações dos sulistas de altas latitudes – como os gaúchos – que moram em casa ou apartamento de frente para o sul. Serão meses sem ver o Sol entrando porta da rua adentro. E justo agora, quando o frio e a umidade invernais nos fazem clamar por mais luz e calor. Sou da turma da frente sul: minha sala ficará gelada até a alta primavera. Já perdi um quadro pelo mofo na parede, e há que ter um cobertor no sofá para ver tevê.

Por sorte, meu quarto fica nos fundos do apartamento – o lado norte! –, com a vista livre. É uma alegria abrir as cortinas de manhã e sentir a luz solar batendo no colchão. Por isso, no inverno, praticamente vivo no quarto. Essa questão da orientação solar é fundamental na arquitetura e vai repercutir no valor final dos imóveis. Ou seja, até o mercado imobiliário responde ao ritmo da dança da Terra no espaço.

Leia mais
Nivaldo Pereira: o país dos memes
Nivaldo Pereira: pés para andar

Dança, sim: nosso planeta não somente gira, mas também requebra para lá e para cá. Agora, feito uma bailarina de tango que tivesse inclinado ao máximo o corpo antes de voltar ao eixo, a Terra atingiu seu passo extremo para o norte, no ponto chamado de solstício. Com isso, os raios solares incidem diretamente na linha do Trópico de Câncer, no hemisfério norte, dando início ao verão por lá, e ao inverno no sul.

No Canadá, por exemplo, talvez se inverta a regra do mercado daqui, e lá custem menos as casas com face norte. Em dezembro, quando o Sol vier bater forte no sulino Trópico de Capricórnio, os canadenses de frente para o gelado Ártico vão reclamar do frio na sala.

Por essas e outras, o tema da casa pertence ao signo de Câncer, que inicia o nosso inverno. O caranguejo que o simboliza já indica, com sua destacada carapaça, a humana necessidade de proteção e aconchego. A expressão de nossa parte mais interior – emoções e sonhos, afetos e memórias – só se torna possível sob uma forte e calorosa estrutura de amparo. Signo da alma sensível, quente e receptiva, Câncer não combina com casas geladas. A não ser que tenha fogão à lenha. Ah, o paraíso é uma cozinha morna, a mesa farta, gente amada reunida...

Leia também
Poeta português Gonçalo Ferraz lança seu livro de estreia neste sábado, em Caxias do Sul
Café, sanduíche e dois dedos de prosa: grupo que atende moradores de rua em Caxias prioriza afeto e empatia
Livro resgata formação dos bairros Jardelino Ramos e São Vicente, em Caxias do Sul
Veja a agenda cultural para este final de semana

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros