Com 16 filmes inéditos, Festival Varilux  de Cinema inicia nesta quinta-feira, em Caxias do Sul - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Cinema05/06/2019 | 08h00Atualizada em 05/06/2019 | 08h00

Com 16 filmes inéditos, Festival Varilux  de Cinema inicia nesta quinta-feira, em Caxias do Sul

Esta será a 10ª edição do evento no Brasil, sendo a terceira em Caxias

Com 16 filmes inéditos, Festival Varilux  de Cinema inicia nesta quinta-feira, em Caxias do Sul Divulgação/Divulgação
¿Quem Você Pensa Que Sou¿ é o filme que dá início à mostra, que se estende até o próximo dia 30 no cinema do Ordovás Foto: Divulgação / Divulgação

Oportunidade para conhecer o cinema francês para além dos clássicos, o Festival Varilux de Cinema chega à sua 10ª edição no Brasil, sendo a terceira consecutiva que contempla Caxias do Sul em sua programação. Até o próximo dia 30, passarão pelo cinema Ulysses Geremia, no Centro de Cultura Ordovás, 16 produções recentes e um clássico. Com preços bem acessíveis: R$ 10 e R$ 5 (meia entrada), a expectativa é de reunir um público semelhante ao do ano passado, quando 1.045 pessoas assistiram às 21 sessões na cidade. A estreia, nesta quinta-feira, ainda terá uma peculiaridade: um coquetel com diversos quitutes franceses, a partir das 18h30min. Os 100 primeiros que chegarem ganharão um voucher para assistir gratuitamente à sessão de estreia, que terá o filme Quem Você Pensa Que Sou, às 19h30min.

Em ritmo de expansão, a maior mostra de filmes franceses fora do país de origem estará presente em 88 cidades brasileiras, visando atingir um pulico superior a 1 milhão de espectadores (em 2010, foram apenas 11 cidades e 25 mil pessoas). Ao mesmo tempo em que a mostra está maior, também está mais diversificada. 

– É um festival muito aguardado pelo nosso público, que aprecia o cinema mais artístico e de menos apelo midiático. São filmes mais intimistas, que privilegiam uma direção de qualidade, um roteiro mais bem elaborado. Esse público aguarda o Varilux com muita expectativa, porque a filmatografia francesa tem um nível de excelência raro, talvez apenas comparável ao da Argentina e ao da Inglaterra. Tive a oportunidade de assistir a quase todos os filmes e o festival está espetacular, além de muito eclético. Foi uma seleção que privilegiou menos o experimentalismo e mais o exercício de contar boas histórias do cotidiano – avalia o diretor do Cinema Ulysses Geremia, Gilmar Marcílio.   

O carro-chefe desta edição é o drama Graças a Deus (Grâce à Dieu), de François Ozon. Vencedor do Urso de Prata (prêmio do júri) no último Festival de Berlim, conta a história real que conduziu à condenação do cardeal francês Philippe Barbarin, por seu silêncio sobre os abusos sexuais cometidos contra menores de idade por um padre de sua diocese. O filme estreou na França em fevereiro deste ano, apenas alguns dias antes da condenação do Cardeal à prisão. 

Como obra clássica, foi escolhida Cyrano de Bergerac, de Jean-Paul Rappeneauur. Estrelada por Gerard Depardieu, o filme conta a inusitada história do poeta que dá nome à obra, ambientada na Paris do século 19. Bergerac se apaixona por uma mulher, mas tem vergonha de assumir o seu amor por conta do tamanho do seu nariz. É convidado a escrever cartas para ela e assiná-las para outro homem, também apaixonado pela mesma mulher. A musa se apaixona e se casa com o suposto autor das cartas, sem saber que o verdadeiro autor era outro pretendente.

Quinta-feira, 19h30min
Quem você pensa que sou, de Safy Nebbou
2019, drama, 1h41min, 12 anos

7 de junho, 19h30min
Os dois filhos de Joseph, de Félix Moati
2019, comédia dramática, 1h30min,12 anos

8 de junho, 19h30min
Graças a Deus, de François Ozon
2019, drama, 2h17min, 14 anos

9 de junho, 16h
Astérix e o segredo da poção mágica, de Louis Clichy e Alexandre Astier
2018, animação, 1h25min, livre

9 de junho, 19h30min
Boas intenções, de Gilles Legrand
2018, comédia dramática, 1h40min, 12 anos

13 de junho, 19h30min
Meu bebê, de Lisa Azuelos
2019, comédia dramática, 1h27min,12 anos

14 de junho, 19h30min
Filhas do sol, de Eva Husson
2018, drama, 1h55min, 14 anos

15 de junho, 19h30min
Cyrano Mon Amour, de Alexis Michalik
2019, comédia dramática, 1h49min, 12 anos

16 de junho, 19h30min
Um homem fiel, de Louis Garrel
2018, comédia romântica, 1h15min, 12 anos

20 de junho, 19h30min
O Mistério de Henri Pick, de Rémi Bezançon
2019, comédia, 1h40min, 12 anos

21 de junho, 19h30min
Amor à segunda vista, de Hugo Gélin
2019, comédia, 1h58, 12 anos

22 de junho,19h30min
A revolução em Paris, de Pierre Schoeller
2018, drama histórico, 2h01, 14 anos

23 de junho, 19h30min
Através do fogo, de Frédéric Tellier
2018, drama, 1h56min, 14 anos

27 de junho, 19h30
Finalmente livres, de Pierre Salvadori
2018, comédia, 1h47min, 14 anos

28 de junho, 19h30
O professor substituto, de Sébastien Marnier
2019, drama histórico, 1h43min, 14 anos

29 de junho, 19h30
Inocência roubada, de Andréa Bescond e Eric Métayer
2018, drama, 1h43min, 12 anos

30 de junho, 18h
Quem você pensa que sou, de Safy Nebbou
2019, drama, 1h41, 12 anos

30 de junho, 20h
Cyrano de Bergerac, de Jean-Paul Rappeneau
1990, comédia dramática, 2h15min, 12 anos

Apoios
A edição caxiense do festival é viabilizada pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura e tem apoio da escola de idiomas Aliança Francesa.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros