Performances serão apresentadas quarta-feira no Campus 8, e quinta, no Ordovás, em Caxias  - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Arte Contemporânea22/05/2019 | 08h00Atualizada em 22/05/2019 | 08h00

Performances serão apresentadas quarta-feira no Campus 8, e quinta, no Ordovás, em Caxias 

Programa financiado pelo Fundo de Apoio à Cultura, do governo do Estado, incia itinerância em Caxias, e depois segue para Santa Maria, Pelotas e Porto Alegre

Performances serão apresentadas quarta-feira no Campus 8, e quinta, no Ordovás, em Caxias  Anselmo Cunha/Agencia RBS
A artista Jessica Porciuncula apresenta performances de investigações em projeto com curadoria da caxiense Andressa Cantergiani, com itinerância pelo estado Foto: Anselmo Cunha / Agencia RBS

Há dois pesos e duas medidas quando se trata de arte, sobretudo a arte contemporânea. De um lado, os desafetos menosprezam e diminuem sua relevância, porque não conseguem perceber as nuances das fusões, misturas e investigações estéticas, de linguagem e suporte a que se propõem esses artistas. De outro, um grupo pequeno de criadores que se acha pós-moderno só porque tem cabelos coloridos e dispara meia dúzia de termos semióticos em seus discursos herméticos, difusos e rasos. 

Dito isso, é hora de apresentar mais uma ação sob a curadoria e selo da caxiense Andressa Cantergiani, que passa ao largo da efemeridade, e tem se estabelecido como uma das das mais representativas artistas do cenário contemporâneo no estado. Andressa traz à Caxias o MOTORHOME, um dos recortes do Programa Público de Performance Península (PPPP), com itinerância em quatro cidades do estado, com financiamento do Fundo de Apoio à Cultura, edital da Secretaria Estadual da Cultura,  através do projeto juntospelacultura#2. 

MOTORHOME abriu essa temporada do programa, por Caxias, que receberá duas performances. A primeira hoje, às 20h, no Campus 8, com apresentação de Encorpo, de Jessica Porciuncula. E a segunda, amanhã, às 19h, no Centro de Cultura Ordovás, com a performance de Berço Esplêndido, também da Jessica. Mas, como traduzir a performance a quem não está familiarizado com a proposta?

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL - 21/05/2019 - O projeto MOTORHOME, parte do Programa Público de Performance Península (PPPP), está sediado no Campus 8 da UCS e terá apresentação das performances Encorpo e Berço Esplêndido, de Jessica Porciuncula. A curadoria é de Andressa Cantergiani (FOTO: ANSELMO CUNHA/AGÊNCIA RBS)Indexador:
Jessica Porciuncula, que a princípio estaria presente apenas na etapa Caxias, deve seguir viagem com o grupo até o encerramento do projeto, em Porto AlegreFoto: Anselmo Cunha / Agencia RBS

— Para mim, a performance é um laboratório do artista, onde o corpo é um suporte. Eu coloco ele em situações de investigação, em movimentos que são curtas narrativas e que acabam compondo um significado — explica Jessica Porciuncula, natural de São Luiz Gonzaga.

Jessica, que é descendente da tribo Guarani, vai apresentar duas performances. Tanto Encorpo quanto Berço Esplêndido têm a crítica do cenário atual político como centro da narrativa. Encorpo já foi apresentada outras vezes, mas Berço Esplêndido ainda está em processo de construção.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL - 21/05/2019 - O projeto MOTORHOME, parte do Programa Público de Performance Península (PPPP), está sediado no Campus 8 da UCS e terá apresentação das performances Encorpo e Berço Esplêndido, de Jessica Porciuncula. A curadoria é de Andressa Cantergiani (FOTO: ANSELMO CUNHA/AGÊNCIA RBS)Indexador:
Andressa Cantergiani vai a Berlim, na Alemanha, entre julho a dezembro deste ano, para realizar doutorado em performance e documentaçãoFoto: Anselmo Cunha / Agencia RBS

— Estaremos na cidade até sexta-feira, e queremos justamente que as pessoas possam vir, conhecer o trabalho e dialogar. O projeto propõe esse intercâmbio — defende Andressa Cantergiani, que viajará com as artistas pelo estado.

A itinerância que começa por Caxias, segue para Santa Maria, dia 24, Pelotas, 29 e termina em Porto Alegre, dia 3 de junho. Em cada cidade o MOTORHOME, que é uma Kombi, e tem como extensão uma bolha inflável criada pelo TransLAB.URB, que serve de suporte para as discussões, intervenções, performances e convívio entre os artistas residentes do projeto e das cidades que o acolhe. 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL - 21/05/2019 - O projeto MOTORHOME, parte do Programa Público de Performance Península (PPPP), está sediado no Campus 8 da UCS e terá apresentação das performances Encorpo e Berço Esplêndido, de Jessica Porciuncula. A curadoria é de Andressa Cantergiani (FOTO: ANSELMO CUNHA/AGÊNCIA RBS)Indexador:
A bolha, criação do grupo TransLAB.URB serve de suporte para as artistas durante itinerância do projeto PPPP Foto: Anselmo Cunha / Agencia RBS

O encerramento ocorre dia 6 de julho, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS) com a exibição do vídeo-doc dirigido também pelo caxiense Vini Guerra e produzido durante as residências e em conversas abertas ao público compartilhando suas experiências.

Mas afinal de contas, a que se propõe essa gente que entram em uma Kombi e encara a estrada rumo adentro ao interior do estado? Infinitas as possibilidades, mas todas elas tendo no corpo o suporte para as múltiplas narrativas. 

O clima de outono chuvoso e tedioso, pode conduzir as performances para diálogos possíveis com a música. Por exemplo,  Hurt, de Nine Inch Nails, ou Finale, da 9ª Sinfonia, de Ludwig van Beethoven. Importante não é o quase tudo que pode ser feito, mas como transformar a experiência do deslocamento em uma grande performance de longa duração.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL - 21/05/2019 - O projeto MOTORHOME, parte do Programa Público de Performance Península (PPPP), está sediado no Campus 8 da UCS e terá apresentação das performances Encorpo e Berço Esplêndido, de Jessica Porciuncula. A curadoria é de Andressa Cantergiani (FOTO: ANSELMO CUNHA/AGÊNCIA RBS)Indexador:
Interior da bolha tem espaço não apenas para as intervenções artísticas, mas para as trocas de ideias e experiências com outros artistasFoto: Anselmo Cunha / Agencia RBS

E qual é a relação desse corpo do artista que contempla essa paisagem em constante mudança — da climática ao relevo — em meio a inerente transitoriedade e efemeridade da performance? Que resíduo essas vivências vão deixar nas cidades? 

Mais do que os rastros da performance em si, espera-se que sejam semeadas sementes desse fazer artístico contemporâneo — mesmo que voraz, seja posto em sintonia com o que já há de eterno na história da arte.


Artistas selecionadas:

Bianca Bernardo
Bruna Kury
Charlene Bicalho
Jessica Porciuncula


Cronograma de viagens

Porto Alegre /Caxias 19 de maio
Residência em Caxias 20, 21, 22 e 23 de Maio - Artista: Jessica Porciuncula

Caxias / Santa Maria 24 de maio
Residência em Santa Maria 25, 26, 27 e 28 de Maio - Artista: Bruna Kury

Santa Maria/ Pelotas 29 de maio
Residência em Pelotas 30, 31 de Maio e 01, 02 de Junho - Artista: Bianca Bernardo

Pelotas/ Porto Alegre 03 de junho
Residência em Porto Alegre 04, 05, 06 e 07 de Junho - Artista: Charlene Bicalho


PROGRAME-SE
O quê: Programa Público de Performance Península (PPPP) com a apresentação de Encorpo, de Jessica Porciuncula
Quando: quarta-feira, dia 22, às 20h
Onde: Campus 8, da UCS
Quanto: entrada franca

PROGRAME-SE
O quê: Programa Público de Performance Península (PPPP) com a apresentação de Berço Esplêndido, de Jessica Porciuncula
Quando: quinta-feira, dia 23, às 19h
Onde: Centro de Cultura Ordovás
Quanto: entrada franca


Leia também
Coordenação dos cursos de Artes Visuais da UCS repudia ação da Guarda Municipal contra Elichat
Agenda: Grupo Coletivo Mídias  propõe bate-papo sobre imagens e viagens neste sábado
"Precisamos trabalhar em parcerias", defende Beatriz Araujo, no Congresso de Cultura, em Bento Gonçalves
Adriana Antunes: Vacaria

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros