Nivaldo Pereira: o mercado da mentira - Cultura e Tendência - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Opinião31/05/2019 | 13h59Atualizada em 31/05/2019 | 13h59

Nivaldo Pereira: o mercado da mentira

Elas proliferam nas redes sociais, mas, perigosamente, chegam a outras esferas, influenciando no coletivo

Nivaldo Pereira: o mercado da mentira Luan Zuchi/
Foto: Luan Zuchi
Nivaldo Pereira
Nivaldo Pereira

nivaldope@uol.com.br

Nos ares comunicativos geminianos, cabe pensar num problemão de nossa era: as notícias falsas ou fake news. Mentiras em forma de notícias viraram moeda nos sombrios mercados virtuais. Elas proliferam nas redes sociais, mas, perigosamente, chegam a outras esferas, influenciando no coletivo. O que isso teria a ver com Mercúrio, o regente de Gêmeos?

Segundo a mitologia grega, quando o deus Hermes nasceu, suas primeiras ações foram roubar parte do gado de Apolo e negar o roubo diante de Zeus, pai de ambos. Os argumentos do moleque para se inocentar foram tão persuasivos, que Zeus o promoveu a comunicador do Olimpo, obrigando-o antes a devolver o gado do irmão. E assim Hermes, senhor da lábia e das linguagens, virou o mensageiro divino, mas também o patrono dos ladrões e dos mentirosos.

Leia mais
Nivaldo Pereira: ventos de palavras
Nivaldo Pereira: consumismo e rebelião

Sincretizado no Mercúrio romano, esse deus de muitas facetas teria sido também inventor do mercado e do comércio – repare que essas palavras contêm o radical “merc” de Mercúrio! Até onde o mercado mente para convencer e vender? Sob que interesses certas “notícias” falseiam a realidade?

O tema é mercuriano, mas não quer dizer que seja inerente apenas a Gêmeos: há mentirosos e trapaceiros de todos os signos. Sempre existiram fofocas e boatos, talvez como inevitáveis distorções da comunicação. Por sinal, em várias culturas, os deuses comunicadores traziam também facetas travessas e enganosas, vide o Loki dos nórdicos ou o Exu africano.

Na comunicação atual, a coisa se complicou na internet, quando fomos todos alçados à condição de anônimos emissores de conteúdos. Com as tensões ideológicas, criou-se um campo de guerra em que as fake news são as principais armas. Assim, emergiu o pior lado de Mercúrio: o mentiroso manipulador.

Na roda zodiacal, quando um signo extrapola, convém buscar o equilíbrio no oposto. Sagitário, no caso, signo das leis e da busca da verdade. Vale lembrar de Zeus, o regente Júpiter, obrigando Hermes/Mercúrio a corrigir seu erro. Ou seja, faltam adequadas punições às violações da verdade. Faltam ética e valores morais. Faltam educação e filosofia, cuja depreciação muito interessa aos mentirosos. Sacou o problema?

Leia também
Primeiro Mississippi Delta Blues Festival RJ agrada em cheio aos cariocas e mira crescimento
Agenda: peça "Passagem para Dois" será encenada neste sábado e domingo, na Tem Gente Teatrando
Escritora Helô Bacichette lança o livro "Depois do começo", sábado, às 17h, em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros